ter. abr 23rd, 2024

Como calcular estoque de segurança? O estoque de segurança é uma quantidade adicional de produtos mantida além do estoque médio do seu condomínio logístico para proteger uma empresa contra incertezas na demanda, atrasos na entrega de fornecedores e outros fatores imprevistos que possam afetar o fluxo de mercadorias.

Calcular o estoque de segurança de forma precisa é essencial para garantir que uma empresa possa atender à demanda do cliente de forma consistente e evitar custos desnecessários de manter um estoque excessivo.

Leia conosco e saiba como calcular estoque de segurança, vamos lá!

7 dicas de como calcular o estoque de segurança

Aqui estão sete dicas úteis para calcular o estoque de segurança de maneira eficaz.

Saiba maisTendências e desafios do nicho de vendas em plataformas online

1. Conheça a demanda média e a variabilidade

Antes de calcular o estoque de segurança, é importante entender a demanda média de seus produtos e a variabilidade associada a essa demanda.

Faça a análise de dados históricos de vendas para determinar a demanda média de cada produto ao longo de um período de tempo significativo, bem como a variação na demanda, como sazonalidade ou flutuações imprevisíveis.

Isso ajudará a estabelecer uma base sólida para calcular o estoque de segurança.

2. Calcule o ponto de pedido

O ponto de pedido é o nível de estoque no qual você precisa fazer um novo pedido de reposição para evitar a falta de produtos.

Saiba maisEscolhendo a melhor agência de marketing para sua empresa em 2024

É calculado levando em consideração a demanda média, o tempo de lead time (tempo entre o pedido de reposição e a entrega dos produtos) e o estoque de segurança. O ponto de pedido pode ser calculado pela fórmula:

  • Demanda Média x Tempo de Lead Time + Estoque de Segurança = Ponto de Pedido.

3. Determine o Lead Time

O tempo de lead time é o período de tempo necessário para que um pedido de reposição seja processado, fabricado e entregue.

É importante determinar com precisão o tempo de lead time para cada produto, pois isso afetará o cálculo do estoque de segurança. Considere fatores como tempo de produção, tempo de trânsito e confiabilidade do fornecedor ao determinar o tempo de lead time.

4. Considere a confiança do fornecedor

A confiança no fornecedor é um aspecto crucial a ser considerado ao calcular o estoque de segurança. Se um fornecedor possui um histórico confiável de entregas pontuais e consistência na qualidade dos produtos, pode ser possível manter um estoque de segurança menor.

Saiba maisLogística de suprimentos: conceito, funcionamento e importância!

Por outro lado, se houver uma incerteza significativa em relação à confiabilidade do fornecedor, pode ser necessário manter um estoque de segurança maior para mitigar o risco de atrasos na entrega.

5. Analise a variabilidade da demanda

Além de considerar a variabilidade da demanda ao longo do tempo, é importante analisar a variabilidade da demanda em relação a cada produto individualmente.

Alguns produtos podem ter uma demanda mais previsível, enquanto outros podem ser mais suscetíveis a flutuações imprevisíveis.

Leve em consideração a variabilidade da demanda ao calcular o estoque de segurança para cada produto, de modo a garantir uma cobertura adequada contra incertezas na demanda.

6. Utilize modelos de previsão de demanda

Modelos de previsão de demanda podem ser uma ferramenta útil para estimar a demanda futura e, consequentemente, calcular o estoque de segurança. Existem diversos métodos de previsão de demanda disponíveis, como média móvel, suavização exponencial e modelos estatísticos mais avançados.

Ao utilizar modelos de previsão de demanda, leve em consideração a precisão histórica do modelo e faça ajustes conforme necessário com base em insights adicionais.

7. Avalie e atualize regularmente

Por fim, é importante avaliar e atualizar regularmente o cálculo do estoque de segurança para garantir sua relevância e eficácia ao longo do tempo.

À medida que o ambiente de negócios muda, como mudanças na demanda do mercado, novos concorrentes ou flutuações nos custos de produção, é essencial revisar e ajustar os parâmetros utilizados no cálculo do estoque de segurança.

Mantenha-se flexível e adapte suas estratégias de estoque conforme necessário para garantir uma gestão eficaz do inventário.

Conclusão

Calcular o estoque de segurança de forma eficaz é essencial para garantir que uma empresa possa atender à demanda do cliente de forma consistente e eficiente, enquanto minimiza os custos associados ao armazenamento de estoque excessivo.

Ao entender a demanda média, a variabilidade da demanda, o tempo de lead time, a confiança do fornecedor e outras variáveis relevantes, é possível calcular o estoque de segurança de maneira precisa e informada.

Ao utilizar técnicas de previsão de demanda, ajustar regularmente os parâmetros e manter uma abordagem flexível, as empresas podem otimizar o estoque de segurança e garantir uma operação eficiente e rentável. Até a próxima!