qui. dez 1st, 2022

Toda empresa busca uma forma de investir pouco e ter bons resultados, e isso pode ser proporcionado pela implementação de práticas de SEO (Search Engine Optimization), ou seja, a otimização do motor de busca na internet.

O SEO é o processo para melhorar a visibilidade de um site ou página da web em uma página de resultados do mecanismo de pesquisa, o SERP (Search Engine Results Page), tornando o site de uma empresa mais detectável.

Ou seja, permite que os buscadores façam uma leitura mais ágil e identifiquem a qualidade da página, possibilitando que o conteúdo seja disponibilizado entre os primeiros resultados.

Isso possibilita o direcionamento do tráfego e influencia no número de vendas, desde e-commerces de acessórios até sites de representante comerciais de filtros a vácuo para o setor industrial, mesmo que seja envolvendo decisões técnicas e de negócios, oferece benefícios duradouros.

O que é SEO?

A prática de SEO geralmente envolve o esforço conjunto de vários departamentos dentro de uma organização, incluindo as equipes de design, programação, marketing e produção de conteúdo. 

Embora alguns trabalhos de SEO envolvam análise de negócios, como comparar o conteúdo de uma empresa em relação aos concorrentes, uma parte considerável depende dos algoritmos de classificação de vários mecanismos de pesquisa, que podem mudar com o tempo.

Alguns aspectos gerais para essa estratégia indicam que sites e páginas dispostas na internet, e com conteúdo de alta qualidade, com mais links de referência externos e mais envolvimento do usuário terão uma classificação mais alta em uma SERP.

O processo de SEO inclui seis fases gerais, como apresentadas abaixo.

  1. Pesquisa

Isso inclui vários modelos de pesquisa, como:

  • Análise de concorrentes;
  • Avaliação do estado atual ;
  • Pesquisa de palavras-chave;
  • identificação de tipos de negócios.

A pesquisa pode ser realizada por qualquer usuário com acesso à internet, utilizando plataformas de busca como Bing ou Yahoo, mas principalmente o Google. 

  1. Planejamento e implementação de estratégia 

O planejamento de SEO inclui decisões sobre como lidar com o conteúdo, criar links para o site, gerenciar a presença nas redes sociais e implementação de estratégias e técnicas específicas. 

Isso significa que é preciso verificar em quais partes serão necessárias melhorias, quais estratégias serão executadas e avaliar as decisões de otimização nas páginas de um portal ou no site, como um todo, para o direcionamento correto.

  1. Monitoramento

Trata-se da atividade de web spiders, tráfego, classificações de mecanismos de busca e outras métricas que devem ser observadas para a produção de relatórios sobre as avaliações realizadas e melhora das ações feitas.

  1. Avaliação

Esse processo envolve a verificação dos efeitos resumidos da estratégia e toda a implementação em relação aos objetivos declarados no processo de SEO.

  1. Manutenção

Aqui é onde problemas menores ou maiores com a operação do site são tratados, dentro das conformidades em que surgem.

Por exemplo, novos conteúdos que precisam de otimização de acordo com a estratégia da empresa para a divulgação da marca ou exposição de novos produtos e serviços. 

O processo de SEO visa, principalmente, links orgânicos e posicionamento de resultados de mecanismos de busca.

Ainda assim, muitas vezes é complementado por medidas mais agressivas, como recorrendo a SEM (Search Engine Marketing), os anúncios de busca paga, ou mesmo fazendo parte de campanhas de marketing tradicionais.

Estratégia de marketing barata e sólida

A otimização do motor de busca recebe muita atenção de profissionais de marketing digital, mesmo os mais inexperientes. 

É visto como marketing gratuito, pois uma empresa de ar condicionado pode lidar com o próprio trabalho de SEO, desde que siga algumas regras para fazê-lo e, portanto, tudo o que requer é tempo para fazer a ação acontecer

Assim, o SEO é, simplesmente, o que se faz em um site empresarial e páginas da internet para que eles apareçam em resultados de pesquisa de forma orgânica, ou seja, não pagos.

Infelizmente, SEO também é um processo lento. Isso porque muitas ações demandam maturação e constância, fazendo com que os buscadores reavaliem e classifiquem as páginas.

Pode-se obter ganhos rápidos em mercados mal estabelecidos usando SEO, mas a verdade é que as principais frases-chave, como as que se apresentam em cauda longa, em mercados competitivos, apresentam uma maior concorrência para serem otimizadas e ranqueadas, o que significa mais atenção às estratégias.

Em alguns casos, pode levar meses e esforço concentrado para vencer a batalha por frases-chave altamente competitivas.

Mas afinal, o que é um lugar útil nos resultados de pesquisa? 

De maneira ideal, uma empresa, ou uma marca de brindes personalizados, precisa estar entre os 3 principais resultados de pesquisa retornados. 

Mais de 70% das buscas são resolvidas nestas 3 posições, enquanto 90% são resolvidas na primeira página de resultados. 

Portanto, se uma empresa não estiver entre as 3 primeiras posições, descobrirá que está perdendo a maioria dos negócios em potencial. 

Pior, se não estiver na primeira página, perderá quase todos os negócios potenciais.

Assim, se uma empresa de alarmes monitorado deseja construir um negócio usando apenas SEO como ferramenta de marketing, é preciso investir tempo para desenvolver uma boa estratégia e seguir um calendário forte e estratégico. 

Mais ainda, é preciso avaliar outras necessidades e possibilidade de espera para a maturação do empreendimento. Assim, no caso de lançamento de marca ou campanhas sazonais, pode ser interessante vincular ações pagas também, mesmo que com custos mais reduzidos.

Já se a ideia é usar o SEM para construir o negócio em primeira instância, vale a pena buscar o SEO como uma estratégia de “queima lenta” para complementar o SEM a longo prazo, trazendo tráfego qualificado e de forma recorrente. 

Afinal, a campanha paga ocorre por tempo determinado, demandando novos investimentos para continuar atraindo leads.

Como começar a usar SEO?

Antes de tudo, é preciso se ater ao básico, sabendo que o SEO se divide em 2 categorias: SEO na página (on page), sendo o trabalho que se faz em um site; e SEO fora da página (off page), que trata do trabalho que se faz em outras partes da internet.

Isso ajuda a começar com SEO, embora quem pretende seguir com essa ação como a principal estratégia de marketing precise buscar por aspectos mais complexos assim que entender a base sobre a otimização do motor de busca das plataformas de pesquisa.

Como usar o SEO On Page?

SEO On Page, ou na página, é o trabalho que se faz em um site próprio da empresa de manutenção de elevadores, por exemplo, com a intenção de obter uma classificação alta nos mecanismos de pesquisa. 

O objetivo é que o site apareça na primeira página, preferencialmente entre os 3 primeiros resultados de pesquisa. 

Neste caso, as otimizações consistem em melhorias técnicas na página, como a programação e o design, bem como a criação e estruturação de conteúdos de valor com o uso de palavras-chave.

Como usar o SEO Off Page?

Se todo esse trabalho on page não bastasse, os profissionais de marketing de uma empresa que produz mini robô aspirador também podem ampliar o alcance e ações de posicionamento ao trabalhar em SEO off page

Felizmente, isso pode ser resumido em uma única ideia principal: criar backlinks. 

Mas, o que é um backlink? Basicamente, o backlink consiste em um link em outro site, que não o da empresa, mencionando a marca e levando de volta ao site de origem. Neste caso existe uma referência/menção de valor. Assim, parcerias podem ser criadas.

No entanto, antes de criar milhares de backlinks de entrada, é preciso conhecer alguns conceitos básicos. 

É importante saber que nem todos os backlinks são criados iguais. Aqueles publicados no PR0 (“PR” significa “page rank” – o “0” significa o menor valor) são sites que oferecem pouco peso na busca.

Já os backlinks publicados em sites PR9, ou seja, o page rank mais alto, oferecem um peso mais relevante nas pesquisas e citações.

Assim, mais importante que a quantidade é a qualidade na troca de links, impactando no posicionamento final.

Investimento em SEO ou SEM?

De modo geral, investir em SEO e SEM ao mesmo tempo vale a pena, assim a empresa pode criar uma estratégia de marketing digital simplificada e eficaz, trazendo resultados de curto a longo prazo. 

As organizações, como empresas de gestão de condomínios, devem avaliar devidamente como farão as campanhas e o SEO, considerando o investimento de longo prazo e as especificidades do negócio. 

Algumas empresas, por exemplo, podem precisar contratar agências de marketing digital para impulsionar a presença online, bem como contar com criadores de conteúdo em uma variedade de mídias, redatores, gerentes de conteúdo, anúncios de rede social, entre outros.

Outras organizações podem acreditar que o orçamento é melhor alocado em anúncios PPC (Pay Per Click) que fornecem resultados rápidos. Ainda assim, isso não será suficiente para ganhar os melhores e mais rentáveis ​​termos nas SERPs. 

O SEO pode gerar receita muito depois que uma empresa para de pagar pelos anúncios em forma de SEM e, por isso, a resposta para a pergunta é buscar um equilíbrio entre investimento de tempo e disposição de orçamento e capital financeiro.

Conclusão

Os motores de busca são uma ótima maneira de encontrar negócios online. Eles oferecem abordagens de marketing “passivas”, que permitem que o próprio cliente alcance a marca.

O SEO pode ser poderoso para a divulgação de livros infantil cristão, mas demanda atenção e trabalho contínuo para o devido posicionamento, o que pode levar a um maior tempo de maturação. Ainda assim, é uma ação que apresenta resultados eficazes a médio e longo prazo. 

É importante ressaltar que é uma ação barata e vista como orgânica. Mas, apesar de não demandar investimento para anúncio direto, é preciso considerar que o tempo dedicado também deve ser visto como investimento.

Para sua efetividade, o site deve ser otimizado para fazer vendas ou pelo menos levar um cliente a entrar em contato para que você possa fazer uma venda.

O SEM, por outro lado, custa dinheiro, mas pode fornecer resultados mais rápidos. É uma ação que demanda cuidado, pois é preciso entender completamente quanto dinheiro foi investido e o resultado que se está alcançando, desde ações menos custosas até as de maior investimento. 

A dica final é começar devagar e avaliar os resultados, em ambos os casos, e, no melhor cenário, conciliar ambas as ações.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.