sáb. jan 28th, 2023

5 dicas para começar (ou parar) de fazer coisas no piloto automático

Segundo um estudo feito pela Universidade de Duke, da Carolina do Norte (EUA), os hábitos podem ser responsáveis por até 40% das decisões que tomamos diariamente. Ou seja, o que a gente inclui ou não nessa espécie de piloto automático realmente faz diferença na nossa vida.

Criar bons hábitos é fundamental e, apesar de desafiadores no início, a maioria vai ficando mais fácil com o tempo, até virar parte integrante da rotina e nem parecer mais um esforço. Mas, até lá, é preciso alguma força de vontade e um tanto de persistência.

Segundo psicólogos e especialistas em comportamento, o segredo é começar com pequenos passos. Investir em uma fritadeira elétrica melhor, por exemplo, já é um jeito prático de começar a comer saudável e costuma dar mais resultados que a meta ampla de mudar de vida. A nossa lista de dicas começa explicando isso.

Comece pequeno e prático

Um dos motivos pelos quais muita gente falha em seguir com novos hábitos é ter metas amplas ou vagas demais. Vamos dar um exemplo: ter uma vida mais saudável. Esse é um bom objetivo, mas o que você vai fazer para atingi-lo? Pensou em se exercitar e investir em uma alimentação mais balanceada? Mas, ainda assim, como?

Uma das primeiras dicas de quem estuda o assunto é criar o que eles chamam de micro-hábitos, que são, basicamente, metas pequenas e práticas, que sejam realizáveis. Usando o caso acima, você pode começar se matriculando na academia e frequentando-a 2x na semana ou passar a ir a feira e cozinhar em casa durante a semana.

Tenha clareza do objetivo

A dica anterior, no entanto, não está dizendo que você não deve ter um grande objetivo. Ter clareza dele, inclusive, é importante para que você sempre se lembre do motivo pelo qual está tentando criar aqueles hábitos e não deve desistir quando bater o desânimo ou a primeira dificuldade.

Esse objetivo maior deve funcionar como uma espécie de guia, quase um mantra, mas deve ter um motivo. Levar uma vida mais saudável, por exemplo, pode ser o objetivo, mas para quê? Elenque esses motivos, que são pessoais, mas podem ser, por exemplo, viver mais anos, sentir menos dores, melhorar a disposição e por aí vai.

Acompanhe o seu desenvolvimento

O cérebro humano precisa e busca por recompensas e, por isso, é uma boa ideia acompanhar o seu desenvolvimento, o que serve de estímulo positivo. Quando você vê no aplicativo de meditação que já está meditando por uns 8 dias seguidos, sem falta, isso é um estímulo para fazer isso hoje também.

Essa dica é especialmente válida para quem está tentando se livrar de algum vício, como o de fumar ou tomar refrigerante após as refeições. Quase todo mundo que consegue fazer isso relata que acompanhou dia após dia. Não é por acaso que programas de desintoxicação, como o AA, valorizam e contam cada dia.

Reconheça os gatilhos

O que a psicologia chama de gatilhos são os acontecimentos ou hábitos que puxam outros. Aprender a reconhecer os seus é um passo essencial para conseguir mudar um comportamento. A ideia é substituir maus hábitos, mas para isso é preciso aprender a ouvir o corpo e entender quando os gatilhos acontecem.

Por exemplo, se você come um doce sempre que passa por uma situação de estresse, será quase automático desejar isso. Mas, se você estiver atento, pode respirar fundo e buscar outra estratégia para se aliviar. Sabia que sair para correr também pode aliviar o estresse? E ainda está mais alinhado ao objetivo de vida saudável.

Tenha disciplina, mas não seja tão rígido

Para fazer de algo um hábito, é importante ter disciplina, força de vontade e evitar exceções — elas atrapalham mais do que você pensa. Mas você sabia que ser rígido demais é uma ótima receita para não seguir com um hábito? 

Quem faz uma dieta muito restritiva, como a do ovo, por exemplo, tem grandes chances de abandoná-la no meio do caminho e ainda pegar ranço de ovo. É muito melhor fazer um plano alimentar diverso, que atenda a todas as suas necessidades nutricionais e permita até a recompensa de comer aquele doce no final de semana.