seg. nov 28th, 2022

Com um terreno fértil para negócios como o Brasil, vemos o crescimento da prospecção industrial, startups entre outros modelos de negócios. Com isso, as lacunas que os bancos não priorizam foram preenchidas e estão ganhando destaque por valorizar aspectos ambientais.

Mas o que há de novo por aí? O que são fintechs, finanças verdes e etc? Neste texto, vamos conhecer mais sobre estes conceitos. Por isso, se ficou curioso, continue com a gente!

O que é fintech?

Após anos vendo as regras do relacionamento dos clientes sendo ditadas por bancos, estamos presenciando inovações no setor. Hoje, as grandes instituições estão testemunhando o consumidor assumir o controle de sua vida financeira.

Por meio de alguma solução inovadora e plataforma de divulgação, vemos cada dia mais as pessoas aprendendo a serem investidores. Isso tudo por meio das fintechs e, claro, dos neobancos. 

É perceptível, pois todos os dias vemos mais este relacionamento com bancos digitais e a descentralização dos serviços financeiros. Mas afinal, o que este termo significa? Fintechs configuram como a principal estrutura do ecossistema de inovação global, tendo êxito em áreas como:

  • Investimentos;
  • Número de empresas em atividade;
  • Fusões e aquisições;
  • IPOs.

As Fintechs são empresas que fornecem serviços financeiros através da tecnologia. São negócios com o pensar jovem, dinâmico e com a visão necessária para a indústria 5.0.

Embora ofereçam soluções financeiras similares às já estabelecidas, fazem isso utilizando recursos inovadores e tecnológicos. Ou seja, toda a base de modelo de negócio é composta pelos mais atuais sistemas eletrônicos.

Esse modelo tende a funcionar muito bem, pois visa a agilidade do atendimento, o giro rápido de capital e não necessita de grandes estruturas físicas.

Impactos positivos das fintechs no mundo

O Brasil e o mundo tem se beneficiado muito das fintechs. Elas receberam, somente em 2021, um volume inédito de investimentos, com mais de 143 bilhões em aplicações.

No Brasil, as fintechs são o principal destino dos investimentos que chamamos de capital de risco, atraindo R$ 3,8 bilhões no último ano, o dobro que o setor recebeu em 2020.

Finanças verdes

Com a utilização de tecnologia para serviços bancários, as startups “verdes”, que prezam mais pela sustentabilidade, tiveram um crescimento enorme.

Atento a isso, os empreendedores têm dedicado esforços na criação de fintechs que desenvolvam soluções alinhadas com propósitos ambientais.

Esse novo nicho tem sido chamado de “green fintech”, uma categoria ainda nova, mas que deve crescer muito, visto que o nicho tecnológico tem ganhado muita força no mercado financeiro.

Uma startup holandesa, já está com um projeto com a empresa Minimum. Ele visa revolucionar a maneira como as pessoas gerenciam seus impactos de carbono.

Isso é feito a partir de um Open Banking, que monitora a pegada de carbono nas transações financeiras de uma pessoa. Por fim, a startup ajuda a  neutralizar as pegadas de carbono relevantes investindo dinheiro dos clientes nos melhores projetos de compensação em todo o mundo.

Com a chegada desses serviços e Open Bankings, ficou mais fácil ter uma educação financeira, econômica e ambiental.

Esperamos ter ajudado com essa postagem, caso tenham gostado, comentem e compartilhem em suas redes sociais.

Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.