ter. abr 16th, 2024

Nutriente é fundamental em diferentes processos do nosso organismo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) entende como alimentação saudável uma dieta balanceada que inclua frutas, vegetais, fontes protéicas, como carnes magras e ovos, e uma baixa quantidade de açúcar e sal, juntamente com a preferência por alimentos frescos em detrimento dos ultraprocessados.

Outro ponto importante para uma dieta balanceada é a presença de nutrientes e vitaminas que são essenciais para o nosso corpo, como o ômega 3. Esse ácido não é produzido pelo organismo humano, devendo ser consumido por meio de suplementos ou mesmo de alimentos, a exemplo de nozes e salmão congelado.

É importante salientar que o ômega 3 desempenha funções em diferentes partes do corpo, auxiliando na redução de processos inflamatórios e até na prevenção de doenças neurodegenerativas, como o alzheimer. Confira a seguir um pouco mais sobre esse nutriente e saiba como adicioná-lo na alimentação diária.

Saiba maisMelhorando a qualidade de vida com a reabilitação ortopédica

Ômega 3: o que é e onde encontrar

O ômega 3 é um ácido graxo essencial para o corpo humano na medida em que afeta diferentes processos dentro do nosso organismo. Basicamente, existem três tipos: o ácido alfa-linolênico (ALA), o ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA).

Os principais alimentos ricos em ômega 3 são os peixes gordurosos (como atum, salmão, sardinha e truta), óleo de peixe, algas marinhas, sementes de chia e linhaça (incluindo o óleo de linhaça), nozes e ovos enriquecidos. Em níveis menores desse nutriente, podemos incluir ainda abacate, brócolis, espinafre, rúcula, kiwi e morango.

Sendo assim, é super-recomendado que você acrescente esses alimentos no seu cardápio diário. A seguir, vamos conhecer os principais benefícios do ômega 3 no nosso organismo.

Proteção cardiovascular

Redução dos níveis de triglicerídeos e da pressão arterial, com melhora no perfil lipídico e na função dos vasos sanguíneos. Essas são algumas das várias contribuições do consumo de ômega 3 para a saúde do coração, tendo como consequência a diminuição dos riscos de derrame e ataque cardíaco.

Saiba maisO que é telerradiografia e como ela está revolucionando a medicina moderna

Inibe a formação de coágulos

Outro aspecto interessante do ômega 3 é a sua propriedade anticoagulante, em especial nos do tipo DHA e EPA, que impede a formação de coágulos no sangue advindos do agrupamento de plaquetas. Consequentemente, tal nutriente ajuda a prevenir situações graves, como embolia pulmonar e trombose venosa.

Melhora na saúde dos olhos

A retina dos olhos detém uma alta concentração de DHA, e o consumo adequado de ômega 3 contribui de sobremaneira com a saúde ocular. Essa proteção está ligada principalmente à degeneração macular relacionada à idade e à síndrome do olho seco.

Melhora na saúde do cérebro

O DHA também tem um papel importante na saúde cerebral, uma vez que é um dos componentes das células presentes nesta região. Em fetos e crianças, ele atua no desenvolvimento cerebral, enquanto nos adultos melhora a memória, o aprendizado e ainda inibe o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas.

Combate à depressão

Ainda no aspecto da proteção cerebral, podemos incluir como benefício do ômega 3 o combate a doenças como a depressão, já que tal nutriente ajuda a aumentar os níveis de substâncias, como dopamina, noradrenalina e serotonina, que estão ligadas ao bem-estar e ao humor.

Saiba maisUSP oferece treinamento em cirurgia robótica para residentes

Diminui inflamações

O ômega 3 também possui ação anti-inflamatória, já que limita a produção de substâncias inflamatórias, como as citocinas e os eicosanoides. Por isso, tal nutriente pode ser bastante útil no tratamento de doenças como artrite reumatoide, diabetes tipo 2, doença inflamatória intestinal e até problemas cardíacos.

Melhora no rendimento muscular

Para quem faz exercícios físicos de impacto, como musculação, bem como para atletas profissionais, o uso de ômega 3 é importante na medida em que reduz a inflamação muscular, o que, por sua vez, acelera a recuperação dos músculos e potencializa o desempenho nos treinos.