seg. nov 28th, 2022

Para conseguir realizar um gerenciamento de qualidade, algumas ferramentas são utilizadas por gestores de empresas a fim de garantir o funcionamento pleno de todos os processos industriais.

Por isso, PDCA é um método amplamente utilizado para o controle de problemas e promover uma resolução mais efetiva, priorizando soluções rápidas e efetivas, que seguem uma sequência lógica de ações. Quer saber mais sobre o PDCA? Continue lendo!

PDCA: Como funciona e qual a sua funcionalidade na indústria? 

Plan, Do, Check, Act, traduzindo para Planejar, Fazer, Verificar e Agir. É um método amplamente utilizado por empresas para organizar e melhorar a produtividade e também na resolução de problemas. Essa estratégia funciona em quatro etapas:

  • P (plan) – escolha de uma atividade ou processamento que vá requerer alguma melhora com medidas objetivas e voltada para a prospecção de resultados positivos.
  • D (do) – execução do planejamento e monitoramento do processo para verificar a sua funcionalidade.
  • C (check) – analisar os resultados da execução do planejamento, verificando a necessidade de mudanças e o que tem dado certo, deste modo, verificando a sua eficácia na hora da implementação.
  • A (act) – Em caso de bons resultados, o processo deverá ser documentado e registrado, de modo que será tido como um novo padrão de realização.

Etapa Inicial

Nessa parte introdutória do projeto, é onde ocorre toda a idealização do projeto, traçando metas e objetivos a serem alcançados, dessa forma é possível direcionar o alvo de execução dele para que na fase de análises seja mais fácil saber se os resultados foram alcançados. 

Segunda etapa

Na segunda etapa do processo, é a hora da implementação. Ou seja, todas as metas traçadas devem ser buscadas neste período de execução, como se, por exemplo, um discos de corte está cumprindo a sua função adequadamente e quando ele pode ser usado dentro do processo de produção.

Terceira etapa

Nesta etapa é verificado se a funcionalidade do projeto está sendo efetiva e, principalmente, se ela tem funcionado. Não apenas isso, mas também se ela necessita de alguma modificação ou atualização de processo, favorecendo o andamento do planejamento. Se uma bomba centrífuga, por exemplo, vai precisar de alguma modificação no seu funcionamento durante o processo de produção.

Quarta, e última, etapa

Na última fase do PDCA é quando vai ser compreendido se esse método poderá ser padronizado ou não, agindo de maneira corretiva, verificando se todos os objetivos foram alcançados e se esse projeto poderá ser implementado, de fato, dentro da indústria. 

Seus benefícios giram em torno do melhoramento de erros e buscando acertos, além de investimento em inovações, esse método vai visar um melhoramento contínuo e geral da produção. Não deixando mais que uma parede possa barrar o crescimento da indústria, mas implementando porta de aço para o seu empreendimento possa se abrir para o mercado, visando qualidade e otimização.

Desta forma, é viável a implementação do método PDCA (Planejar, Fazer, Verificar e Agir) para que a sua empresa possa estar conectada com a inovação do mercado e sempre em evolução, favorecendo a sua aderência com o público de interesse.

Este artigo foi produzido por Eduarda Prestes, criadora de conteúdo do Soluções Industriais.