sex. jan 27th, 2023

Por Shirley Fernandes (*)

Pesquisas indicam que o desafio de se planejar assertivamente está maior a cada ano, diante de uma instabilidade que o século XXI nos trouxe.

A estratégia requer o refinamento e ajustes finais necessários diante de tantas mudanças que passamos e outras que ainda virão.

Os desafios de planejar 2023 são muitos, principalmente frente ao mundo Frágil, Ansioso, Não Linear e Incompreensível que vivemos, conhecido como o mundo BANI. Por outro lado, é um mundo que proporciona um mar de oportunidades, que gera demandas diárias, com riqueza, prosperidade e com trabalho para quem enxerga propósito nele.

Frente às mudanças necessárias na forma de empreender, tantas possibilidades e novos negócios surgindo a cada momento, e por outro lado uma instabilidade angustiante muitas vezes, seria inevitável para qualquer um de nós, gestores e empreendedores, não nos depararmos com o desafio de planejar o futuro mantendo o equilíbrio do que está acontecendo no mundo externo com o que está acontecendo em nosso mundo interior.

O título de empreendedor não nos afasta da condição humana de sentirmos. Isso é um ponto importante a ser observado, pois culturalmente o empreendedor, por estar à frente de empresas e negócios, em uma posição de comando, é visto como o inabalável. Costumo dizer que ser forte é bem diferente de ser insensível.

Hoje, o empreendedor está imerso em muitas informações, bombardeado em vários contextos dentro do mundo dos negócios. Diferentemente de antes, que era mais pontual e gradual, em que a visibilidade não era perceptível em apenas um clique como vemos hoje acontecer.

Existe um sobrepeso mental por termos inúmeras informações ao mesmo tempo disponíveis, e, do outro lado da via, um mundo sem respostas e com a sensação de uma limitação de acessos.

Porém, o mindset empreendedor sempre encontra caminhos. É este viés que permeia empreendedores incríveis e que nascem outros grandes empreendedores com a sede de trazer respostas, resolver problemas, por meio de um proposito criar soluções para um futuro melhor, fincando estacas fortes no hoje, alicerces sólidos com pessoas de alianças dentro das empresas para suportarmos e superarmos o imprevisível.

Todas essas minhas inquietações acima são com o objetivo de trazer uma reflexão para traçarmos um 2023 ainda mais fluido e sem tantas cobranças dentro do mundo interno do empreendedor.

Geralmente, analisamos um ano de forma pragmática, racional e programamos o próximo ciclo. Não vejo nada de errado nisso, aliás, faço há anos e continuarei fazendo, mas neste artigo quero convidar você empreendedor a incluir às estas análises, algo que chamo de “contemplação”.

Esta contemplação é algo que tenho feito e tem me ajudado muito como pessoa e líder, dedicando um tempo longe das planilhas e dashboards para apenas observar um ano finalizado.

Observar é contemplar, é olhar para algo buscando respostas e não dar as respostas. Normalmente, nós empreendedores temos a “obrigação” de darmos às respostas a tudo e todos, montarmos os planos, definirmos os papéis, direcionarmos as estratégicas, e está tudo certo. Mas, o contemplar, o observar, o fitar os olhos é diferente.

  • Observe as suas narrativas usadas, o quanto foram assertivas e o quanto geraram apenas estresse e barulho interno;
  • Com humildade, comtemple as perdas e anote todas as lições que ela te trouxe, nomeie as suas responsabilidades;
  • Acolha-se e permita-se sentir o que precisar sentir, por padrão o papel de empreender nos direciona a reprimirmos muitos sentimentos;
  • Observe o quanto você se alegrou, confraternizou e sorriu e o quanto ficou fechado em uma sala, olhando para o computador, fazendo reuniões uma atrás da outra, resolvendo problemas e na pressão dos resultados.

Contemplar traz uma percepção que não temos como colocar em uma planilha do Excel, pois é algo interno e subjetivo.
Este exercício de incluir um espaço para você, empreendedor, no planejamento 2023, saindo do escopo do que você apenas pode ‘fazer’ e sim como você pode ’ser’, é fundamental.

O mundo mais do que nunca precisará de você empreendedor e líder, precisará das suas habilidades e da visão de negócio.

Portanto, a dica é observe-se ainda mais!

(*) Shirley Fernandes é sócia-diretora da N1 IT, empresa do Grupo Stefanini. A autora recebeu os prêmios ‘Líder que sabe lidar’ e ‘Leader Woman Cloud of the Year’, em 2021 e 2022, respectivamente.