seg. nov 28th, 2022

A matemática é uma disciplina que geralmente afasta alguns alunos, mas muitos dos mitos e dos medos veem dos próprios professores que as vezes já começa a aula com frases de amedrontamento, como: “atenção, estudem bem porque esse ano a matéria é bem difícil”. A postura do professor mediante ao estudo faz uma diferença enorme.

Dia da Escola é comemorado no Brasil no dia 15 de março, e o professor Cesar de Oliveira Guimarães, Diretor da MMP Materiais Pedagógicos, compartilha alguns dos mitos que podem criar enormes barreiras ao aprendizado.

Confira:

Orientais tem mais facilidade em aprender matemática

Os orientais tendem a ser mais disciplinados, e eu acredito que a matemática seja para todos. Algumas pessoas podem ter mais facilidade por um motivo ou outro, ou até mesmo por ser oriental, mas isso não quer dizer que não seja acessível a quem tenha uma dificuldade inicial.

A melhor forma de estudar matemática é fazendo exercícios

Se for para fixar o conceito que você já entendeu, VERDADE, afinal essa repetição será didática e vai deixar o aluno com maior habilidade em resolver problemas, afiar o raciocínio etc. Agora se for para entender um assunto novo, MITO, a repetição de algo que você não entendeu só vai te deixar mais confuso, com a sensação que é tão difícil que nunca vai conseguir entender nada.

Quem quer seguir a área de humanas, não precisa entender matemática

MITO. A matemática é aplicada ao cotidiano, não dá pra ignorar algo tão importante. No mínimo vai ter que usar matemática para tomar decisões assertivas. Até na escolha de compras em um supermercado você tem que ser capaz de olhar, comparar e fazer algumas contas básicas.

A regra de três resolve tudo

Olha, é MITO, mas quase que é VERDADE! A regra de 3 resolve a maioria dos cálculos cotidianos! Considerando fração e porcentagem como pertencentes a regra de 3, sabendo bem isso você vai longe…

Para aprender matemática, é preciso decorar fórmulas

Muito MITO. Aprender matemática é entender, é expandir o conhecimento. Eu sempre vi que quem tem que decorar fórmula é porque não consegue entender direito. Claro que tem algumas poucas fórmulas que a gente tem que lembrar, ou seja, um ponto de partida, como Báscara, Pitágoras, e algumas outras. Agora decorar um monte de fórmula, não. Desde que eu era aluno, sempre achei essa história de ter que decorar fórmulas muito cansativo!

Existem alunos bons e ruins em matemática

VERDADE, infelizmente. Agora eu reforço que é MITO que quem está ruim em matemática não possa ficar bom! Eu vejo muitos relatos de pessoas que começaram a usar os materiais que eu fabrico exatamente nessa situação, eram ruim e não gostavam, mas depois de ver de uma maneira divertida eles passaram a amar, ensinar para os colegas, etc.

Trabalhar com exemplos facilita o entendimento da matemática

Me arrisco a dizer que é MITO, afinal, não é que facilita, é a ÚNICA FORMA!

Os novos conceitos precisam ser entendidos, e isso não começa na abstração, mas no entendimento da realidade que o aluno consegue entender. Trabalhar com exemplos é fundamental e apresentar cada novo conceito usando um material de apoio então é incrível e traz resultados surpreendentes.

A matemática pode ser divertida e aplicada no dia a dia

VERDADE! Tanto do ponto de vista do divertida quanto do ponto de vista do aplicada. Aplicada do dia a dia nem preciso falar muito, até para calcular o tempo de uma atividade é fundamental. Agora que a matemática pode ser divertida, isso pode. Pode, não é uma garantia que vai ser! Ela é divertida quando leva em conta uma questão desafiadora que tem uma resposta que é possível, porém não é óbvia. Por isso que fazem tanto sucesso aquelas imagens de reloginhos, carrinhos que se somam. Se você for ver, nada mais é do que um sistema de 3 equação com 3 incógnitas. Aquelas que muitas vezes você ficava chateado de ter que responder para tirar uma nota boa na prova!

Sobre a MMP – Materiais Pedagógicos de Matemática

A empresa é a maior fábrica de materiais pedagógicos de exatas do país, e seus produtos surgem como solução frente aos dados recentes sobre a regressão da aprendizagem, que constatou as maiores diferenças na escala de proficiência verificadas em matemática, estimando que serão necessários 11 anos para a recuperação do aprendizado perdido durante a pandemia.

Entre as soluções da empresa para esse novo momento está o método montessoriano que traz para o concreto conceitos abstratos de matemática, e confere segurança e autoestima para a criança de que ela é capaz de resolver questões sozinha, sem a dependência emocional de um adulto.