seg. nov 28th, 2022

Desenvolver a persona de um negócio pode parecer uma tarefa complicada, e alguns podem até se achar incapazes de criar um ou mais personagens semi-fictícios para a empresa alegando falta de criatividade ou recursos.

A boa notícia é que a imaginação não deixa de ser importante, mas não é o fator essencial para realizar essa demanda. É possível definir as características da persona começando com a coleta de dados de seus clientes reais.

Identificar o consumidor ideal te protege como um muro de vidro temperado, que apesar de impor limite, permite enxergar o que acontece ao redor. Seu objetivo não é amarrar as asas da criatividade, mas direcionar seu voo. 

Ou seja, todo o processo criativo torna-se mais prático quando você sabe com quem está falando, quais os gostos e preferências desse ou daquele cliente, além de saber também do que ele não gosta.

Uma passada rápida pelas redes sociais e é possível identificar um erro grave no trabalho de muitos empreendedores e produtores de conteúdo: preocupam-se demais com o cenário e identidade visual impecáveis (que de fato são vitais) mas sem uma boa comunicação.

O cliente não se sente parte da empresa que não fala diretamente com ele, e é através da criação da persona que esse processo é facilitado, deixando sua marca um passo adiante.

Portanto, imagine uma loja de cosméticos profissionais para salão, onde é impossível controlar quem entra e quem sai. Nem todos os clientes ali são segmentados, mas se observar bem, todos entraram por um interesse em comum, que são os cosméticos.

Pelo tipo de negócio, já é possível identificar dois traços para a criação da persona: é um profissional de salão de beleza, que em sua grande maioria são mulheres com clientes também majoritariamente do público feminino.

É importante ressaltar aqui que isso não exclui o público masculino, mas a criação da persona deve ser direcionada ao público que apresenta maior chance de conversão em vendas.

A empresa não precisa ter apenas uma persona, no caso da nossa loja de cosméticos do exemplo, poderíamos até ter duas, sendo uma o consumidor final e outra um profissional da beleza. O mesmo vale para uma empresa de aluguel de consultório nutricionista.

Qual o diferencial da persona para uma marca?

Se você sabe que a loja espera tanto profissionais da área quanto o cliente final, deve se preocupar em ter funcionários capazes de auxiliar e informar aos dois tipos de cliente. 

Portanto, além da antecipação, algumas das vantagens que justificam a importância da persona para um negócio são:

  • Prepara o ambiente para receber o cliente ideal;
  • Define com clareza a jornada do consumidor;
  • Aprofunda o conhecimento sobre a audiência;
  • A comunicação se torna mais direcionada.

A compra geralmente pode ser apontada como um processo muito mais emocional para as mulheres, já que elas se importam mais que os homens com a experiência e realização de uma aquisição. 

Logo, uma loja que tem mulheres como cliente principal deve dar atenção a esse fato ao definir a jornada do cliente, que trata-se do caminho que o cliente faz dentro da empresa, desde o primeiro contato até o processo final de fechamento de compra.

Além disso, quem fala com todo mundo acaba não falando com ninguém. Algo que leva muitos clientes à decisão de compra é a identificação, sentimento que pode ser gerado com uma comunicação estratégica.

Saber quem é seu cliente ideal de forma detalhada também vai ajudar na comunicação e na criação da cultura da empresa, seja na loja física, no relacionamento com colaboradores e compradores.

O que ainda é válido para uma loja virtual de cadeira gamer profissional, no autoatendimento, suporte e descrição de produtos e até mesmo nas mídias sociais, para que os conteúdos sejam produzidos de forma estratégica.

Passo a passo para a criação da persona

Como mencionamos no início, criar uma persona do zero é um processo que se dá a partir da coleta e análise de dados. Se você já tem um negócio funcionando, procure saber quem são seus clientes fiéis e pergunte seus gostos, manias, comportamentos e afins.

Ter um contato direto nesse processo de estudo e observação é fundamental para estabelecer o que realmente chama a atenção do cliente ao produto, além de como isso pode se dar na hora de colocar a mão na massa para a criação da persona. 

Aliás, vale lembrar que persona e público-alvo são definições totalmente diferentes. O público-alvo é mais geral, e trata-se do grupo do qual o seu marketing/produto deseja alcançar, como uma massa específica de consumidores. 

Já a persona é a idealização do cliente perfeito, literalmente um personagem. Com isso em mente, fica bem mais fácil estruturar base de suas ideias e estabelecer as metas para sua escola de curso de constelação familiar.

Voltando para o exemplo inicial da loja de cosméticos, primeiro observe a clientela e estabeleça metas, para só então começar a criar. Leve em conta alguns questionamentos, como:

  • Quem é o público-alvo e/ou clientela frequente;
  • A maioria são mulheres ou homens?;
  • Qual a idade recorrente entre esses clientes;
  • Qual o tipo de classe social.

A dona da loja percebeu que a maioria, senão todos, são de classe média-baixa onde uma quantidade considerável já é ou almeja serem pequenos empreendedores, trabalhando em seu próprio salão que oferece diversos serviços, inclusive aula de aromaterapia.

A partir dessas e outras observações, um exemplo de persona seria: “Sonia, 32 anos, casada e com dois filhos. É manicure profissional e tem o sonho de abrir o próprio salão, uma vez que aprecia tudo o que é relacionado à área de cosméticos”.

Isso é apenas a base, sendo possível ir além. Portanto, procure descrever qual é a história dessa persona, em que cidade ela mora, como começou a se inserir nesse mercado, qual estilo de roupa prefere e até inserir uma foto para ilustrar sua aparência.

Afinal, quanto mais você se deixa levar nesta etapa da criação, mais profundidade o personagem ganha, até o ponto de ser de fato visto como alguém real, como que faz parte da família da empresa.

Tenha em mente que você não pode esquecer de dar um nome para a persona, pois assim como a marca ou o próprio nome da empresa, vale muito a se pensar, visto que ele também está estampando a identidade do negócio.

Principais vantagens de criar uma persona

Nesse sentido, é importante abordarmos os benefícios de ter uma persona em seu negócio, a começar pelo fato de ter o cliente perfeito como seu melhor amigo dentro da empresa.

Por exemplo, imagine que você quer renovar o ambiente de uma sessão da loja com a instalação de uma persiana horizontal tecido. Aqui você pode se perguntar “o que tal persona gostaria de ver?”.Isso vale para qualquer situação que envolva seus clientes.

Ter uma persona estabelecida possibilita enxergar situações que talvez você não conseguiria ver, considerando que não teria a visão de cliente para com a marca, somente o da empresa para com o cliente. 

Além disso, um personagem semi-fictício também dá a possibilidade de ver o mundo fora da empresa e como alcançá-lo. Quando você se coloca no lugar do seu cliente, fica muito mais fácil entender o que ele procura e quais são os objetivos dele por trás disso. 

Ou seja, te ajuda a entender por qual razão certos produtos dão mais certo que outros, como enzima para papada, quais caminhos você pode fazer para levar seu nome para além das fronteiras pré-estabelecidas, além de te colocar em uma visão do alto.

Inclusive, há a possibilidade de se ter mais de uma persona. É possível sim ter aquela persona que te dá a essência da empresa, a alma de tudo.

Ao mesmo tempo em que tem também uma persona para cada foco, promovendo uma visão panorâmica de todo o seu negócio e como ele pode ser levado para frente, sempre um passo adiante. 

Considerações finais

Por fim, podemos então concluir que é relativamente fácil construir uma persona, basta seguir os passos abordados ao longo deste artigo. 

Com essa etapa elaborada, torna-se simples apostar em outras estratégias para seu negócio, como investir em marketing de conteúdo, conhecer as etapas do funil de vendas, criar conteúdos para as redes sociais, e assim por diante.

Ter um bom relacionamento com seu público faz toda a diferença quando o assunto é marketing, ainda mais se você está começando agora e precisa ganhar visibilidade no mercado. Portanto, estudar e se tornar amigo de quem compra seu produto é essencial.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.