qua. nov 30th, 2022

De acordo com Rodrigo Garcia, diretor executivo da Petina Soluções em Negócios Digitais, a desconfiança ainda é entrave no Brasil, mas o trabalho dos marketplaces é  forte para conquistar credibilidade

No dia 15 de março, é comemorado o Dia do Consumidor, data perfeita para o comércio eletrônico apostar em promoções e conseguir aumentar as vendas, aproximando os clientes da empresa. A comemoração ocorre em meio ao período de crescimento de vendas, que segundo a pesquisa eBit, acelera entre os meses de janeiro a abril.

A mesma pesquisa também aponta que 73% dos consumidores preferem comprar online pela facilidade e 52% das pessoas aproveitam as inúmeras promoções que ocorrem nessa e em outras datas comemorativas. No entanto, é importante tomar cuidado com as “pegadinhas” que podem ocorrer.

De acordo com Rodrigo Garcia, diretor executivo da Petina Soluções em Negócios Digitais – startup de performance de marketplaces nacionais e internacionais – a desconfiança para as compras online ainda é um obstáculo para as compras pela internet no Brasil. “O papel do marketplace é  forte para passar essa credibilidade. É possível observar diversas propagandas, como por exemplo: ‘devolva sem custo’, para o cliente ficar mais confiante”, afirma.

Pensando nisso, ele listou 5 pontos a se atentar para evitar “furadas”:

Marketplaces

Hoje em dia, muitos clientes sentem-se inseguros ao comprar online devido às possíveis fraudes, principalmente na hora do pagamento. Por isso, comprar nos marketplaces -e não em sites desconhecidos- é uma boa saída.

Na hora de comprar em meio a datas como o Dia do Consumidor, vale sempre ficar de olho antes de efetuar a compra. “O comprador deve verificar se as opções oferecidas estão de acordo com a sua necessidade, e se não precisará cadastrar dados que não queira disponibilizar, por questão de segurança”, ensina Garcia.

Entrega e frete

Com descontos significativos, é importante também prestar atenção se o prazo de entrega e o valor do frete são de fato atrativos e compensam fazer aquela compra. “Não vale a pena pagar mais barato em um produto que demore semanas para chegar, por exemplo, ou tenha um frete muito caro”, diz o especialista.

O frete grátis é citado como a “promoção preferida” de 78% dos consumidores, e 38% deles levam em consideração o tempo de entrega.

Sites falsos

Outro cuidado importante é prestar atenção na autenticidade dos sites, já que sempre existe o risco de serem falsos. “Para evitar esse tipo de problema, o consumidor deve realizar uma busca e consultar o site do Procon, que disponibiliza uma lista de sites que não são confiáveis. O Reclame Aqui também ajuda, pois exibe a reputação de cada empresa”, sugere Garcia.

De acordo com o executivo da Petina, nesse sentido, o marketplace também pode ajudar, já que o site que faz o anúncio será responsabilizado em caso de fraude. “Comprar via marketplace é, de forma geral, sempre mais seguro. Isso porque existe uma bandeira que dá garantia à transação caso haja algum transtorno em relação ao site parceiro”, ressalta o especialista.

Compras necessárias

De acordo com as pesquisas recentes da All iN, Social Miner, Opinion Box e Bornlogic, 58% das pessoas aproveitam as promoções para comprar o que julgam ser imprescindível no dia a dia – como produtos de limpeza e higiene pessoal. Além disso, 56% buscam por objetos de desejo com menor preço.

“É importante que o consumidor analise, na hora da compra, se está comprando algo que realmente queira ou deseje, ou se está fazendo isso apenas por impulso. A compra por impulso gera arrependimento e, por isso, deve ser evitada”, recomenda Garcia.

Cuidado com o famoso “desconto falso”

Assim como na Black Friday, o consumidor deve ficar atento se os descontos oferecidos realmente são verdadeiros, ou se são o famoso “metade do dobro”, já que existem lojas que agem de forma maliciosa e sobem os preços de determinados produtos antes de anunciarem a “promoção”. O ideal para evitar esse tipo de situação é sempre monitorar os valores dos itens desejados com alguns dias ou semanas de antecedência.

“Os sites sérios não adotam esse tipo de prática, e nesse caso o marketplace também é uma boa alternativa, pois a bandeira seleciona os sites parceiros, que podem sofrer punições e até mesmo ser descredenciados em caso de práticas inadequadas como essa”, finaliza Garcia. 

Sobre a Petina – Fundada em 2015, é pioneira na gestão de negócios online para indústrias e importadores em marketplaces nacionais e internacionais. São mais de 300 clientes atendidos, sendo de segmentos diversos, como Grupo DOK, Ortopé, Livraria Companhia das Letras, Procópio Esportes, Track Bike, Arezzo, Nike, MAM Baby, etc. É considerada uma das principais consultorias do Mercado Livre, na categoria Platinum. Nesse tempo de atividade, gerou mais de R$ 6 milhões de vendas mensalmente nos marketplaces e e-commerces próprios. Seu objetivo principal é “vender vendas”.