ter. abr 23rd, 2024

Entenda quais são as funções de cada uma delas e as diferenças entre os serviços oferecidos

Se você tem interesse no mercado de ações e investimentos, já deve ter se deparado com empresas intermediadoras. Você conhece a diferença entre as corretoras de valores e as distribuidoras de valores? 

Quando se trata de dinheiro e investimento, é essencial entender ao certo como cada parte trabalha a fim de ter mais segurança na hora de aplicar seu dinheiro e escolher da maneira correta. 

Vamos entender o que são cada uma delas e quais as diferenças entre esses dois tipos de empresas? Acompanhe para entender ao certo a diferença entre as corretoras de valores e as distribuidoras de valores!

Saiba maisConsulta de conta Bradesco pelo CPF: é possível?

O que é uma corretora de valores?

Uma corretora de valores é uma instituição financeira que atua como uma intermediária na relação entre investidor e o mercado de ações, títulos e fundos. As corretoras são responsáveis por receber as ordens de compra ou venda dos investidores e executá-las nos mercados financeiros. Ou seja, fazer a aplicação de fato. 

Além disso, as corretoras também oferecem outros tipos de serviços voltados às finanças, como assessorias, gestão de carteiras de investimento, análises de dinheiro investido e indicação de títulos. 

Entre os serviços oferecidos, geralmente ajudam a montar o perfil de investidor da pessoa para entender quais são os melhores investimentos, considerando valores, retornos e segurança. 

As corretoras geralmente cobram uma taxa de corretagem por transação, que nada mais é que a comissão sobre as transações realizadas. Também existem diferentes tipos de contas. 

Saiba maisPoupança versus investimento: maximizando seu retorno financeiro

No geral, mesmo quem não tem tanto dinheiro para investir consegue criar a conta em uma corretora e entrar para o mercado de investimentos de renda fixa variável. 

O que é uma distribuidora de valores?

Uma distribuidora de valores é um outro tipo de instituição financeira que trabalha como intermediária no mercado de valores. A princípio, atuava diretamente com as empresas para fazer a colocação de suas ações e títulos no mercado, seja em processo de IPO (abertura no mercado de ações) ou não. 

Depois, também começaram a atuar como intermediárias com investidores, mas, segundo o regulamento, essa modalidade de serviço serviria apenas para renda fixa. 

Porém, essa regra foi derrubada em 2009 e, desde então, as distribuidoras também podem oferecer renda variável. Com isso, passaram a atuar nos mesmos mercados que as corretoras. 

Saiba maisO que é o staking de NFT?

Também podem oferecer outros serviços relacionados, como assessoria financeira e análise de investimentos, ajudando os emissores na estruturação das emissões e os investidores na tomada de decisão de quais títulos e ações investir. 

Também contam com taxas de transação e de serviços, assim como as corretoras. Na hora de escolher, as empresas e investidores precisam levar isso em consideração. 

Qual a diferença entre as duas?

Na prática, nenhuma. Desde 2009, tanto a corretora de valores quanto a distribuidora de valores podem oferecer investimentos tanto de renda fixa quanto variável. Com isso, a diferença entre os dois tipos de instituições praticamente deixou de existir a partir dessa data. 

Agora, vale a pena considerar que as corretoras e as distribuidoras têm uma gama de serviços aos investidores e às empresas. Na hora de escolher de onde comprar suas ações, fundos e outros títulos, observe sempre quais são esses serviços e benefícios. 

Outro ponto a ser avaliado são as taxas de transação. É essencial entender todos os funcionamentos e taxas para decidir qual corretora ou distribuidora será a melhor opção para os seus investimentos. 

Com um crescimento na quantidade de corretoras e distribuidoras de valores, é cada vez mais importante para os investidores pesquisar bastante antes de escolher as empresas intermediadoras. 

Aproveite e saiba também como começar a investir: passo a passo completo