seg. nov 28th, 2022

Você sabe o que é uma carteira de ações? Se você é um entusiasta da renda variável, é muito provável que já tenha se deparado com este conceito. Afinal, é um dos assuntos mais importantes quando falamos sobre ganhar dinheiro com a bolsa de valores.

Este conceito está em todo lugar: diariamente, especialistas em economia estudam as subidas e as descidas de cada ação da B3, bolsa de valores brasileira, e criam suas carteiras recomendadas. Em outros momentos, investidores comentam sobre a importância de diversificar a carteira. 

Neste artigo, vamos desvendar o que é carteira de ações e revelar a sua relevância para quem deseja investir e quer ganhar dinheiro na renda variável. Por isso, ao continuar lendo este texto, você entenderá, finalmente: 

  • O que é carteira de ações;
  • Quais são os diferentes tipos de carteira de ações;
  • Qual a importância de diversificar a carteira;
  • O que é carteira recomendada;
  • Como escolher a carteira de ações perfeita para você.

Se você deseja começar a ser um acionista de sucesso, sua trajetória começa aqui! Tenha uma boa leitura e se apaixone, ainda mais, pela renda variável. 

O que é carteira de ações?

Assim como uma alcateia é o coletivo de lobos, uma carteira é um conjunto de ações. Ou seja, um investidor que possui uma parcela de duas ou mais empresas possui uma carteira de ações ativa e operante. 

Uma pessoa pode ser acionista de quantas empresas quiser. Portanto, não existe um limite máximo para uma carteira de ações. Além disso, a quantidade de ativos de cada negócio também pode variar. 

Por exemplo: na mesma carteira, um investidor pode ter cinco ações da empresa “A”, duzentas da companhia “B” e dezoito da “C”. 

Uma carteira de ações está reunida, principalmente, pelo seu objetivo. Um investidor experiente cria a sua carteira com uma estratégia e uma meta a alcançar com aquela sua aplicação.

Você já deve ter percebido que não existem muitas restrições na hora de criar uma carteira de ações, não é mesmo? Entretanto, este conceito não é unificado. Existem alguns conjuntos de ativos que merecem destaque por conta das suas finalidades. 

Quais são os diferentes tipos de carteira de ações?

Antes de responder este questionamento, precisamos fazer uma pergunta: por que você está investindo na bolsa de valores? 

Quem está inserido no mundo dos investimentos sabe que cada aplicação precisa ter um motivo. Isso ajuda a traçar metas e a criar estratégias para ampliar o seu capital e cumprir com seus objetivos. 

Dependendo da sua meta, isso nos leva a três tipos de investimentos da renda variável: o de curto, o médio e o de longo prazo. Entender em qual aplicação você se encaixa nos permite compreender qual carteira de ações é ideal para você. 

Para cada tipo de investimento, existe uma carteira diferente. São elas: 

Carteira de ações de curto prazo

Você sabia que existe uma estratégia na bolsa de valores que permite investimentos voltados para resultados imediatos? Ela se chama Day Trade. Neste tipo de aplicação, o acionista está preocupado com as variações diárias do mercado. 

Neste tipo de carteira, é preferível que o investidor opte por ações que possuem uma demanda maior por parte de outros acionistas. A lógica é simples: quanto mais gente querendo, maiores os preços. 

Algumas ações podem variar – e muito – de preço durante a abertura das negociações. E é desse jeito que o trader conquista seus lucros. A carteira de ações de curto prazo possui uma rotatividade maior de ativos, já que o investidor procura vendê-las quando estão em alta no dia. 

Mas vale lembrar que, para não sofrer com as variações do mercado, principalmente com o Day Trader, é necessário muito estudo. Por isso, procure cursos, artigos e livros que ajudem a entender a bolsa de valores. 

Carteira de ações de médio prazo

Você tem algum plano para daqui dois a cinco anos? Então, você tem uma meta de médio prazo. Neste caso, os investidores estão procurando ações de empresas que têm expectativa de crescimento rápido. 

Ou seja, é muito possível que, nas carteiras de ações de médio prazo, encontremos mais ações com alto índice de valorização, conhecidas como small caps. Isso acontece porque o este investidor está buscando empresas que possuem uma expectativa de crescimento em até cinco anos. 

Você gostaria de saber um pouco mais sobre o que é small caps e entender a diferença entre essas ações e as blue chips, que são as estrelas do próximo investimento? Assista ao vídeo abaixo:

Link para o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=iSwSWlee5o8

Carteira de ações de longo prazo

Chegamos no paraíso de quem deseja investir em renda variável e que não quer se preocupar com as oscilações do mercado. A carteira de ações de longo prazo está, geralmente, repleta de ativos já consolidados e que possuem uma cultura de pagamento de dividendos constante. 

Assim, é possível que o investidor aumente seu patrimônio sem se incomodar com grandes riscos em um futuro próximo. 

Qual a importância de diversificar a carteira?

Agora que você já sabe o que é carteira de ações e entendeu um pouco mais sobre os seus diferentes tipos, está na hora de entender por que é tão importante diversificar os seus ativos. 

O que é diversificar? Diversificar é nada mais, nada menos, do que mesclar ativos de diferentes áreas do mercado em uma mesma ação. 

Esse é um exemplo, mas serve para contextualizar: não é interessante que um investidor tenha apenas ações de energia elétrica em sua carteira. O que faria este acionista com uma queda bruta nesse mercado de ativos? 

Diversificar as ações serve para proteger você e seu patrimônio contra os momentos de baixa do mercado. Um investidor que aplica em mais de um segmento tem menos probabilidade de perder dinheiro em uma queda da bolsa.

Na B3, existem diversas ações dos mais variados segmentos, como energia, bancos, construção, varejo, entre outras. 

Agora que você chegou até aqui, você está preparado para começar a sua carteira. Mas, você ainda tem a opção de seguir uma carteira recomendada. Você sabe o que é isso? 

O que é carteira recomendada?

Você já deve ter visto alguma corretora indicando uma “carteira recomendada”. Primeiramente, para oferecer esse tipo de produto, a carteira deve ser feita por um analista com a Certificação Nacional dos Profissionais de Investimentos (CNPI). 

Basicamente, o profissional avalia quais ações possuem mais chances de valorização e que enfrentarão a volatilidade do mercado com mais segurança. 

Seguir uma carteira recomendada possibilita que o investidor assuma menos riscos, já que o mesmo estará seguindo um profissional da área. Para isso, confira se quem está oferecendo o conjunto de ativos possui certificação e está apto para recomendá-los. 

Como escolher a carteira de ações perfeita para você?

Chegamos ao final do nosso artigo. Aqui, você está mais do que pronto para dar um próximo passo no seu investimento em renda variável. 

Mas é sempre bom lembrar alguns passos imprescindíveis na hora de construir a carteira de ações perfeita para você. Dentre eles, estão:

  • saiba qual é o seu perfil de investidor. Aqui, você entenderá em quais investimentos você deve colocar o seu capital;
  • estabeleça metas. Como falamos anteriormente, não podemos investir sem criar um objetivo. Neste momento, você saberá quais ações lhe complementa;
  • diversifique seus investimentos. O importante é balancear suas aplicações entre renda fixa e variável, mantendo a possibilidade de mais lucros e menos perdas. 

O mundo da renda variável está esperando você para ampliar o seu patrimônio e alcançar a tão desejada independência financeira.