qui. dez 1st, 2022

A cada ano, uma média de 1,3 milhão de pessoas morrem vítimas da violência no trânsito em todo o mundo. Veja mais sobre a criação da data que homenageia essas pessoas.

Uma pesquisa divulgada em setembro de 2021 pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de São Paulo  aponta que 42% das mortes no trânsito ocorridas no estado ocorrem por suspeita de embriaguez ao volante.

Entre janeiro de 2019 e julho de 2021, foram registrados 12.470 acidentes e 892 mortes de motoristas suspeitos de estarem embriagados ao dirigir. E a maior parte das vítimas são os jovens.

Outro levantamento, feito pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego, aponta que o número de internações por acidentes de trânsito no estado de São Paulo cresceu  14% no primeiro semestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado.

Uma média de 1,35 milhão de pessoas morrem a cada ano em todo o mundo devido à violência no trânsito e 50 milhões ficam feridas. Estima-se que são 140 mil vítimas por dia, entre mortos e feridos.

Por isso, em 2005, a Organização das Nações Unidas (ONU) criou o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito, no terceiro domingo de novembro. Em 2021, essa data será no dia 21. Confira mais sobre o histórico desta data antes de pagar os seus débitos veiculares.

Origem

Os primeiros registros sobre essa data remetem a 1993, quando várias organizações de apoio às vítimas de trânsito do Reino Unido, entre elas a Road Peace, criaram a primeira data em memória de pessoas que sofrem com consequências da violência no trânsito.

Dois anos depois, a Federação Europeia de Vítimas de Trânsito criou essa data — que foi adotada definitivamente pela Assembleia Geral das Nações Unidas em  2005, a partir da Resolução.

Após estabelecer essa data, a ONU fez amplo convite aos seus  Estados-Membros e à toda comunidade internacional para definir que ela ocorreria no terceiro domingo de novembro de cada ano.

No Brasil

No maior país da América Latina, o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito foi celebrado pela primeira vez em 2007, após a iniciativa da ONG Trânsito Amigo.

Após esse ano, diferentes entidades e órgãos do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) têm realizado ações que se ampliaram cada vez mais nos últimos anos em todo o território nacional. Entre as manifestações mais comuns na data no Brasil estão caminhadas ou passeatas em bicicletas e veículos reunindo familiares de vítimas e outras pessoas que reconhecem a importância desta data.

Em 2021, começou uma nova Década de Ação pela Segurança no Trânsito. A meta dessa iniciativa é diminuir pela metade o número de mortos até 2030, além de  conscientizar a sociedade de que um trânsito mais seguro é um ato de solidariedade e segurança para todo mundo.

Principais causas

Existem diversas razões para explicar o alto número de mortes no trânsito, no Brasil e no mundo. É verdade que alguns não dependem diretamente do controle dos motoristas, como, por exemplo, animais na pista, neblina, engarrafamento, chuva e más condições das pistas.

Contudo, a maioria dos casos (cerca de 90% deles) têm causas humanas. A principal delas é dirigir desatento ou alcoolizado, A desatenção pode ocorrer por imprudências como usar o celular enquanto dirige ou dormir pouco ou mal logo antes de conduzir o automóvel. Outro erro comum que pode ser fatal é a falta de manutenção do veículo, o que aumenta muito as chances de desastres.

Algumas dicas básicas para evitar violências no trânsito são: dormir bem antes de dirigir e não ingerir bebidas alcoólicas pelo menos oito horas antes de dirigir. Verifique se o carro está em boas condições e consulte profissionais qualificados para trocar o que não está funcionando corretamente. Em caso de chuvas, reduza a velocidade e as marchas, além de ligar os faróis do carro.