qua. nov 30th, 2022

Se você deseja economizar dinheiro com mão de obra, ou testar as suas habilidades artísticas, neste artigo, vai aprender como pintar a casa sem a ajuda de profissionais da área.

Brincadeiras à parte, muitas pessoas que compram apartamentos em São Paulo, já estão com o orçamento para lá de apertado e é nessa situação que entra a ideia do faça você mesmo.

Por isso, se você decidiu pintar a casa sozinho, mas não sabe como escolher a tinta, a quantidade necessária para pintar cada cômodo e como prepará-la, confira os passos necessários para executar essa tarefa.

Como calcular a quantidade de tinta para pintar a sua casa?

Fonte: Pexels

Antes de sair por aí comprando tinta para pintar a casa, precisa saber a quantidade que usará em cada parede. Assim, vai evitar desperdício de material e de dinheiro.

Confira a seguir como fazer essa conta.

Primeiro meça as paredes, as portas e as janelas do cômodo que deseja pintar. 

Para saber a medida da superfície que de fato será pintada, é feita uma conta de subtração: a soma da área das paredes subtraindo a soma da área das portas e das janelas.

Em seguida, multiplique o valor total pela quantidade de mãos de tinta, que geralmente são duas, e depois divida esse número total por 18 litros de tinta.

Entenda essa conta, analisando o exemplo abaixo:

  • Paredes estreitas: 3 m x 4 m x 2 m = 24 m²;
  • Paredes largas: 3 m x 5 m x 2 m = 60 m²;
  • Medida das paredes: 84 m²;
  • Portas: 2 m x 0,8 m = 1,6 m²;
  • Janelas: 1 m x 1,4 m = 1,4 m²;
  • Medidas das portas e janelas: 3 m²;
  • Subtraindo 84 m² de 3 m² = 81 m².

Finalmente, multiplique 81 m² x 2 (mãos de tinta) = 162 m²/18 litros de tinta = 9 litros. Esta será a quantidade de tinta que usará para pintar esse cômodo.

Como escolher tinta para pintar a casa?

Como existem diferentes tipos de tintas no mercado, o segundo passo é pensar sobre qual será o acabamento que você deseja alcançar. Confira as opções:

  • Fosco: ideal para esconder imperfeições na parede, mas não é muito bom na hora da limpeza;
  • Acetinado: ele disfarça imperfeições e é bom para limpar;
  • Semibrilho: é resistente e fácil de limpar, mas evidencia os defeitos que podem ter na parede.

Existem três categorias de tintas para pintar a casa

  • Econômica: é mais barata e menos resistente, ideal para interiores e só é encontrada na opção de acabamento fosco;
  • Standard: essa pode ser usada tanto dentro como do lado de fora da casa, tem mais rendimento e durabilidade;
  • Premium: tem alta durabilidade e pode ser usada no interior ou no exterior do imóvel, é lavável e você pinta mais paredes com menos tinta.

Quais são as composições de tintas para pintar a casa?

  • Látex PVA: só pode ser usada dentro de casa em ambientes secos;
  • Tinta acrílica: pode ser usada nas áreas internas e externas da casa, é mais resistente;
  • Tinta epoxi: essa é uma tinta meio plástica, pois ela cria uma camada mais resistente em cima de superfícies como piso, azulejo e outros;
  • Tinta esmalte sintético: ideal para pintar madeira e ferro;
  • Tintas inodoras: ideal para pessoas alérgicas ao cheiro de tinta e para reformas quando a casa está ocupada;
  • Tinta com cal: mais rústica, ideal para reboco ou paredes que não receberam nenhum outro tipo de tinta;
  • Textura: ideal para ambientes externos, use selador antes de aplicá-la;
  • Tinta própria para pintar pisos: é mais resistente a atritos;
  • Tinta térmica: para isolamento térmico e acústico.

Como pintar um imóvel novo

Fonte: Pexels

Para começar a pintar a casa, providencie luvas, tampe os buracos com massa corrida, lixe as paredes e passe um pano úmido para retirar o excesso de resíduos.

Em seguida, proteja portas, janelas, espelhos e rodapés com fita adesiva e forre o chão com jornais ou outro material apropriado.

Dilua a tinta de acordo com as instruções do fabricante. Caso tenha dúvida sobre as medidas, siga esta dica: em uma vasilha com marcador de litros, meça 1 litro de tinta e 300 ml de água. 

Para misturar, use um batedor profissional ou algum objeto para misturar a tinta até que ela se torne homogênea. 

Evite diluir toda a tinta, faça o teste para ver se a textura é a ideal, pois se estiver muito rala, vai precisar passar várias mãos de tinta; e muito grossa produz o efeito casca de laranja descascando muito rápido em pouco tempo.

Comece pintando as laterais, ao redor das portas e das janelas com pincel. Em seguida, com o rolo comece pintar as paredes com movimentos sempre de baixo para cima.

Se você achou que era difícil pintar a casa sozinho, agora está com um roteiro em suas mãos, basta  pôr a mão na massa.