qui. dez 1st, 2022

Os riscos fazem parte da rotina de qualquer instituição, independente do seu tamanho. Seja na linha de produção, logística ou na contratação de terceiros, os riscos nem sempre podem ser mitigados. E é por isso que a gestão desses perigos ganha cada vez mais destaque nas corporações.

A gestão de riscos de terceiros foi, inclusive, o foco do relatório Third Party Risk Management Outlook 2020, da Consultoria KPMG.

Segundo a pesquisa, a gestão de risco de terceiros é uma prioridade estratégica para 77% dos entrevistados. Além disso, 74% dos executivos afirmaram que suas organizações precisam de ações mais consistentes nesse setor, enquanto 59% disseram já terem sofrido sanções por riscos ocasionados por terceiros.

Se a gestão de riscos na contratação de terceiros ainda não é uma preocupação da sua corporação, nós preparamos um conteúdo com tudo que você precisa saber para realizar uma gestão segura e de qualidade.

Quais são os principais riscos na contratação de terceiros?

Apesar da terceirização de serviços oferecer uma série de benefícios às corporações, esse investimento só garantirá todas as suas vantagens quando aliado ao gerenciamento dos riscos.

São várias as pendências que podem ser encontradas em um fornecedor que podem ameaçar a imagem, idoneidade e o patrimônio da contratante. Reunimos alguns dos principais riscos na contratação de terceiros abaixo.

Infrações ambientais

Você sabia que o Banco Santander recebeu uma multa de R$ 47,5 milhões pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) por financiar cultivos de grãos em áreas embargadas? 

Apesar de grandes empresas terem a obrigação social de proteger as áreas onde estão localizadas, é comum que fornecedores de matéria-prima e plantas de processamento deixem de respeitar as leis de proteção ambiental.

Desde o descarte de resíduos até a exploração da mata nativa, esses crimes podem prejudicar ou até mesmo interromper o fornecimento de insumos.

Leia também: Entenda tudo sobre o que é compliance ambiental e como implementar na sua empresa

Problemas financeiros

Eventuais problemas de insolvência de um fornecedor podem gerar sérios danos à empresa contratante, que vão desde ruptura em contratos de fornecimento, à responsabilização subsidiária ou solidária por débitos não honrados.

Riscos de imagem e reputação

Os riscos reputacionais não podem ser ignorados ao considerar uma contratação de terceiros, já que as empresas parceiras podem ser facilmente vinculadas pelos stakeholders.

Isso significa que crises envolvendo a empresa contratada poderá ser associada à empresa contratante. Um trágico exemplo foi o caso do Carrefour em 2020, em que um homem negro morreu após ser espancado por um funcionário de segurança terceirizado.

Diante de uma grave falha na gestão de riscos trabalhistas, o Carrefour anunciou que deixaria de usar funcionários terceirizados na segurança das lojas.

Leia também: Como melhorar a reputação da empresa: estratégias eficazes para fortalecer sua organização

Corrupção

Para as grandes empresas, o maior risco de acabar envolvidas em casos de corrupção está em seus fornecedores. Essa é a conclusão de um relatório realizado pela consultoria americana Kroll, especializada em prevenção de riscos corporativos.

Segundo a investigação, as violações dos fornecedores são consideradas o maior risco para 35% das grandes companhias entrevistadas.

O relatório, com 448 empresas que faturam entre 1 bilhão e 5 bilhões de dólares, também revelou que 58% das empresas entrevistadas já encontraram infrações éticas e legais ou o descumprimento de suas regras de compliance após uma investigação interna.

Isso significa que a corrupção é um risco real na contratação de terceiros, que pode causar prejuízos financeiros e reputacionais para o contratante. 

Problemas e erros nas documentações

Para que qualquer empresa possa exercitar suas atividades, ela é obrigada a ter todos os alvarás, licenças e certificações que comprovam o cumprimento de suas obrigações junto ao poder público. 

Quando esses documentos estão vencidos ou não existem, a empresa pode receber multas de altos valores ou até mesmo ter suas atividades interrompidas pelo poder público. 

Inconformidades trabalhistas

Empresas que apresentam uma alta rotatividade de funcionários, estejam enfrentando processos na justiça trabalhista ou que contam com histórico de desrespeito às leis do trabalho oferecem risco em potencial para a operação da contratante e podem gerar responsabilidade cruzada caso sejam prestadoras de serviço terceirizado.

https://www.youtube.com/watch?v=P5NxJ7XDIkw 

Como realizar uma gestão eficiente de riscos na contratação de terceiros?

Apesar da terceirização trazer vários benefícios às corporações, ela também surge com uma série de riscos na contratação de terceiros que podem acarretar problemas graves para a empresa contratante. 

Por isso, seu uso pede por uma gestão de riscos de fornecedores, que pode ser resumida como a implementação de práticas que garantem que seus parceiros seguem um código de conduta dentro das normas legais. 

Com a gestão de riscos na contratação de terceiros, a equipe da empresa contratante tem como objetivo elaborar cenários com possíveis falhas a fim de entender quais ações que podem ser tomadas preventivamente para evitar esses problemas. 

E como nem todos os perigos podem ser eliminados preventivamente, a criação desses cenários também ajuda na criação de um planejamento a ser seguido no caso do risco se materializar.

Se você está preocupado com o tempo que esse tipo de gestão pede da sua equipe, a boa notícia é que é possível aliar a tecnologia nesse processo. Um ótimo exemplo é uma plataforma de homologação e monitoramento de fornecedores.

Com ela, sua empresa pode controlar todos os dados do parceiro, por meio de um software de gestão de fornecedores que simplifica seus processos. Assim você elimina o trabalho burocrático e foca no que causa mais impacto o seu negócio, sem deixar os riscos na contratação de terceiros de lado.

Artigo escrito pela Linkana, empresa referência na análise pública automatizada de Compliance e governança corporativa do processo de homologação de fornecedores