seg. nov 28th, 2022

Só quem tem um pet em casa sabe como ele pode trazer tanta alegria! Por outro lado, infelizmente, nem tudo é só festinha, balançar o rabinho, ou coçar a barriguinha, já que não se trata de um animal de pelúcia, ou seja, de vez em quando é preciso lidar com alguns problemas muito comuns.

E um deles é a possibilidade do animal ser alérgico. Pois é, por mais que para muitos isso possa parecer inusitado, o fato é que esse é um problema até bem comum.

A boa notícia, no entanto, é que com algumas dicas, é possível driblar o problema apenas tomando alguns cuidados.

Primeiramente, vamos entender o que significa a alergia em cachorros.

O que é alergia e como ela acontece?

Tal como acontece com seres humanos, a alergia de cachorro nada mais é que uma reação do organismo do animal a alguma substância. 

Mesmo sendo apenas um mecanismo de defesa, esse processo pode acabar um pouco angustiante, pois enquanto o organismo faz de tudo para expulsar o que o incomoda, nessa hora, podem ocorrer algumas complicações, sendo a coceira, geralmente, o principal sinal de alerta. 

O pior é que nunca se sabe, exatamente, o que poderá desencadear alergias em seu cachorro, já que elas podem variar de cão para cão, por isso, um determinado produto pode deixar seu cachorro com alergia na pele, e em outro cão não causar alergia.

E os sintomas também podem variar dependendo do tipo de alergia, sendo muito importante saber como cuidar de seu pet em cada caso.

Vale saber, no entanto, que quando não tratada corretamente, a alergia de cachorro pode, sim, até levar a óbito. Sendo assim, dependendo da gravidade dos sintomas, é preciso procurar um veterinário o mais rápido possível. 

Quais os principais sintomas?

Uma alergia de cachorro pode ter inúmeros motivos, que podem ir de uma simples intolerância à ração até picadas de insetos.

O problema é que, diferentemente dos humanos, o cão não consegue transmitir seu incômodo ao seu tutor, por isso, é tão importante ficar sempre atento ao comportamento do animal, identificando qualquer anormalidade o quanto antes, dando tempo para iniciar o devido tratamento e evitar possíveis complicações.

Os sintomas mais comuns e fáceis de serem identificados são:

  • Coceira intensa;
  • Inchaço;
  • Remelas nos olhos;
  • Tosse;
  • Queda de pelos.

Mas, existem outros sintomas que exigem mais atenção, até por não remeterem especificamente à alergia. São eles:

  • Acúmulo de cera no canal auditivo;
  • Arrotos frequentes;
  • Diarreia;
  • Erupções cutâneas;
  • Espirros frequentes;
  • Flatulências;
  • Náuseas;
  • Perda de peso;
  • Perda de apetite;
  • Vômitos.

Vale ter em mente, no entanto, que muitos desses sintomas, como diarreia e perda de peso, podem estar associados também a outras enfermidades, por isso, é preciso avaliar a existência de mais de um deles ao mesmo tempo e, de qualquer forma, é preciso levá-lo ao veterinário assim que percebidos um correto e pronto diagnóstico.

Causas mais comuns de alergias de cachorro

Como podemos ver, muitas podem ser as causas de uma alergia e de gravidades diferentes, sendo fundamental descobri-las para prevenir novos episódios alérgicos. Confira abaixo quais são as principais causas:

  • Alimentação: geralmente está na alimentação a resposta à alergia nos cachorros, quando algum ingrediente desencadeia uma reação de hipersensibilidade do sistema imunológico;
  • Atópicas: quando o cachorro respira ou cheirar uma determinada substância;
  • Dérmicas: quando o cachorro tem um contato direto com alérgenos (pólen, ácaros, látex…);
  • Picadas de insetos: muito comum entre cães que moram no campo ou em regiões com bastante contato com a natureza; 
  • Fator genético: algumas raças são geneticamente mais propensas à alergia (Bulldog Francês; Bulldog Inglês; Golden Retriever; Lhasa Apso; Maltês; Poodle; Pug;  Shih tzu;  Yorkshire.

Como tratar a alergia de cachorro?

Embora o tratamento exija uma ida ao veterinário, existem alguns cuidados que podem ajudar a amenizar o problema, ou mesmo, evitar o constante desenvolvimento de quadros de alergia, como:

  • Utilizar produtos hipoalergênicos na limpeza da casa e na higiene do próprio cão;
  • Evitar a ingestão de alimentos industrializados, com corantes;
  • Dar preferência à ração hipoalergênica para cachorro, de acordo com a raça ou porte do cachorro, ou mesmo, investir em uma alimentação natural controlada.

No mais, sempre que notar algum dos sintomas listados, leve o cão ao médico veterinário imediatamente, o qual irá solicitar os exames necessários para identificar o motivo do problema e orientar a forma mais adequada de tratamento, podendo envolver  medicações orais ou venais, uso de shampoos específicos, entre outros.

Jamais aplique nenhuma medicação em seu cachorro sem orientação médica, mesmo que o cão de seu vizinho tenha respondido muito bem a um tipo de medicação, a mesma pode não servir para o seu cão e até piorar seu quadro.

E é isso, com essas informações, agora é só ficar sempre atento ao comportamento do seu amigão e procurar levá-lo periodicamente a um profissional para checar como está sua saúde.