qua. nov 30th, 2022

Através de um software e gestão financeira na tecnologia, acompanhar as finanças pode ser uma tarefa mais fácil de ser realizada. Normalmente, ela vem acompanhada de perguntas sobre número de vendas, controle de estoque e pagamento de fornecedores.

Para auxiliar na fusão da economia com tecnologia no seu negócio digital, criamos um conteúdo com dicas para gerenciar seu dinheiro e aumentar a performance do seu e-commerce, de acordo com as informações alinhadas ao curso de gestão financeira.

Continue conosco e confira!

Importância da gestão financeira no e-commerce

Como dissemos anteriormente, para ter uma boa gestão financeira de seu e-commerce é preciso analisar diversos pontos que estão necessariamente interligados. Afinal, o sucesso de um empreendimento depende da sincronia de todas as etapas e áreas.

Com um bom controle sobre as finanças e processos, os imprevistos inesperados, como reestocagem de emergência e defasagem no caixa, poderão ser evitados.

Além disso, sua estrutura administrativa deve estar diretamente ligada aos objetivos do negócio, como a gestão de saúde e administração hospitalar, por exemplo. Para realizar essa ligação, é preciso possuir um excelente processo organizacional.

Desta forma, é preciso também visualizar onde a gestão financeira do negócio entrará em ação. Sendo assim, suas principais funções são:

 

  • Planejamento e análise financeira;
  • Análise de crédito e cobrança;
  • Aplicação dos recursos financeiros;
  • Controle de contas;
  • Fluxo de caixa.

Portanto, para não sofrer com as surpresas anteriormente citadas, você pode realizar um curso de gestão financeira online.

Pontua-se também que é válido contar com um software para realizar a tal cuidado para seu negócio, onde as informações serão atualizadas e relatadas em tempo real.

Em tempos tão ligados à tecnologia e seu uso para facilitar tarefas repetitivas, confiar dados a planilhas, aplicativos, programas e softwares parece bastante prudente. Isso facilita o trabalho de responsáveis pelo setor financeiro.

Dicas para realizar a gestão financeira no e-commerce

Já sabendo da importância dos cuidados financeiros do seu negócio online, confira a seguir nossas dicas, semelhantes às presentes em um curso de gestão financeira empresarial.

Ressaltando que obter conhecimento acerca de gestão financeira, pode auxiliar a garantir a segurança da performance do seu e-commerce, somados ao uso de uma tecnologia que poderá te ajudar no dia a dia.

Uma boa administração do setor financeiro deve incluir:

  1. Planejamento financeiro

Realizar o planejamento financeiro não é uma tarefa simples. Dentro dele, devem ser analisados todos os gastos e lucros do negócio.

Entretanto, por se tratar de um e-commerce, as transações ocorrem de maneira rápida. Afinal, sua loja está em operação 24 horas por dia.

Portanto, dentro de seu planejamento financeiro, é preciso que constem informações seguras, como a média mensal de pessoas que contratam o cursos de gestão de pessoas e liderança EAD, por exemplo.

A partir de informações em tempo real geradas por um software de gestão financeira, você poderá estipular metas dentro do que foi planejado.

Sendo assim, procure manter este documento sempre completo e atualizado, com o máximo possível de informações presentes nele, para que você consiga visualizar a evolução do seu negócio.

  1. Indicadores de desempenho

As métricas presentes em sua loja virtual são fundamentais para visualizarmos a eficácia das estratégias criadas com base no planejamento financeiro.

Isso porque, a partir dos indicadores de desempenho financeiro presentes em um software de gestão, podemos realizar um comparativo com o que foi anteriormente planejado.

Pensando no perfil do e-commerce, os principais indicadores para serem avaliados de acordo com a matéria presente no curso de gestão financeira grade curricular são:

  • Taxa de conversão (novos visitantes que realizaram compra);
  • Chargeback (quantidade de compras por cartão canceladas);
  • Ticket Médio (valor médio de consumo de cada cliente);
  • Customer Lifetime Value (lucro líquido da vida de cada cliente);
  • Custo de Aquisição de Clientes – CAC;
  • Retorno Sobre o Investimento – ROI.

Além da visualização da situação financeira da loja virtual, tais indicadores também podem ser utilizados em diferentes estratégias do negócio, como a gestão de marketing e branding, por exemplo.

No fim, todos os setores dependem do desempenho financeiro da empresa, pois com um bom controle do capital, é possível investir em soluções para outros fins, como aquisição de maquinário ou produtos diferentes para um e-commerce.

  1. Controle de despesas

Abrir o próprio negócio traz novos gastos e lucros.

No caso do e-commerce, podemos somar outros investimentos, como domínio, marketing, publicidade,  e-INPI, atendimento ao cliente para resolver problemas e sanar dúvidas, como “quanto tempo dura a faculdade de gestão de recursos humanos” e mais.

Portanto, é fundamental evitar gerar outros gastos superiores à receita do negócio, visando gerar o máximo possível de lucro para sua loja virtual. Pensando nisso, veja algumas dicas para organizar melhor os custos da sua empresa:

  • Aposte nos softwares de gestão, evitando erros humanos;
  • Pontuar quais são os custos fixos e variáveis do negócio;
  • Calcular mensalmente o capital de giro necessário.

Realizando tais cuidados, você terá um melhor controle e planejamento para situações futuras, prevenindo todo o tipo de problema e erros humanos.

  1. Controle de estoque

As vendas e compras do negócio poderão estar sempre sincronizadas graças ao software de gestão. Portanto, você estará sempre alinhado com o estoque do seu e-commerce, entendendo também a demanda dos produtos oferecidos.

Controlar o estoque de maneira eficiente diminuirá os gastos do negócio causados por erros humanos, evitando desperdícios de produtos ou até mesmo venda de itens esgotados.

  1. Projeção de ganhos e gastos

Para garantir uma excelente gestão financeira do seu e-commerce, é preciso sempre acompanhar o fluxo de caixa. Assim você poderá fazer projeções dos ganhos e gastos com seu negócio.

Para isso, existem algumas práticas básicas que podem te ajudar a evitar cair na inatividade do negócio por falta de monitoramento correto da receita e despesa:

  • Atualização do controle financeiro para gerar um panorama das finanças;
  • Atenção aos lançamentos de receitas parceladas, evitando duplicidade;
  • Descrever detalhadamente as movimentações no caixa, sem arredondamentos;
  • Engajar consumidores, reduzindo custos de aquisição de novos clientes;

Mantendo a regularidade das práticas citadas, você conseguirá acompanhar o desenvolvimento do seu e-commerce, além de controlar corretamente as finanças do seu negócio.

  1. Política de preços

É importante que, de tempos em tempos, verifiquemos se os preços oferecidos pelo negócio condizem com o oferecido pela concorrência. Essa é uma excelente prática de gestão financeira, pois te ajuda a alinhar a tabela de preços do mercado.

Portanto, durante a precificação deve levar em conta a realidade do mercado, custos para a disponibilização do produto (estoque, transporte, etc), além da margem de lucro visado.

Dentre os fatores citados, também se fazem necessários alguns tópicos decisivos. Confira quais são eles segui.

  1. Análise de oportunidade

Para entender as oportunidades do mercado, você pode optar por metodologias como a Análise SWOT, compreendendo quais seriam os principais setores de atuação do seu e-commerce.

Com isso, é preciso entender o ramo em que seu produto ou serviço se insere, a margem segura de precificação e a dinâmica dos comércios do seu segmento. Dessa forma, você saberá qual a precificação ideal para seus produtos.

  1. Análise do público-alvo

É fundamental analisar se seu produto ou serviço possui potencial para se tornar hábito de compra dos seus consumidores. Assim você saberá como agradar e atender as expectativas do seu público-alvo.

Para entender como seu produto está sendo aceito pela clientela, você pode optar pela criação de um questionário de satisfação, além de um canal de comunicação que possa sanar possíveis dúvidas.

  1. Custos do produto

É preciso, dentro da precificação, incluir alguns custos com o produto. Sendo assim, podem-se considerar os materiais e o “tempo gasto” para sua produção, por exemplo.

Com isso, é possível adicionar uma pequena taxa referente a mão de obra do produto sob o custo da compra. Porém, esse hábito pode atrapalhar o fluxo de caixa, pois a contabilidade poderá indicar que os gastos com a operação citada é maior do que o custo da compra.

  1. Transparência

Muitas vezes o consumidor não possui conhecimento de todo o processo do produto até chegar na prateleira por um valor específico.

Portanto, sempre que possível, busque explicar todas as etapas de decisão referente ao preço do produto, citando a fabricação e a estrutura (como gastos com site e etc).

Você pode apostar em artigos, vlogs, vídeos explicativos sobre todo o processo de fabricação do produto e mais. Portanto, use sua criatividade para atrair a atenção do cliente e explicar de maneira didática e transparente como o produto chegou até seu e-commerce.

Com tais informações apresentadas, você já sabe como utilizar a tecnologia a seu favor durante a gestão financeira do seu e-commerce, além de outras práticas que poderão auxiliar no aumento das vendas do seu negócio.

Aposte em um software para garantir a melhor performance para sua loja virtual, auxiliando na organização financeira do e-commerce e nos lucros do seu negócio!

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog It Business Fórum, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes sobre negócios, startups e estratégias para pequenas, médias e grandes empresas.