ter. nov 29th, 2022

Com obras marcadas pela crítica social, o escritor pré-modernista é um dos preferidos das bancas de vestibulares ao redor do país

(crédito: Lima Barreto, wikimedia)

Em 2022 completam-se 100 anos do falecimento do autor Lima Barreto. O escritor morreu jovem aos 41 anos, vítima de um colapso cardíaco, sem conseguir ver sua obra sendo reconhecida em vida, tendo seu pedido para ingressar na Academia Brasileira de Letras recusado por 3 vezes por conta do racismo.

Neto de uma escrava liberta, Barreto se preocupou em denunciar em sua arte os problemas sociais e a discriminação comuns à época, em formato de folhetins, contos, crônicas e romances. Um dos autores mais importantes da literatura brasileira e um dos precursores do movimento pré-modernista.

Confira algumas de suas obras que podem ser cobradas nas provas de vestibular por todo o Brasil.

Triste Fim de Policarpo Quaresma

A obra foi publicada primeiramente em formato de folhetim em 1911 e foi transformada em romance em 1915. O livro acabou se tornando a publicação mais marcante do movimento pré-modernista, consagrando Barreto na história da literatura brasileira.

A publicação é marcada por uma linguagem mais simples e direta, uma ruptura em relação ao parnasianismo do século XIX. Dividido em três partes, possui como cenário a Primeira República do Brasil e denuncia os problemas sociais da época, como a pobreza e desigualdade social.

O protagonista desta história é Policarpo Quaresma, um funcionário público comum que  possui ideais nacionalistas. Um patriota radical, o personagem tem a personalidade ingênua e, por conta disso, acaba sendo ridicularizado e enfrenta diversos problemas, levando a uma desilusão ao final.

Clara dos Anjos

É o último livro escrito por Lima Barreto, no ano de sua morte em 1922, mas foi publicado postumamente, em 1948. O romance é uma denúncia ao racismo da época e a como as mulheres costumavam ser tratadas.

A protagonista da obra é Clara dos Anjos, uma garota negra de 18 anos e de origem humilde. Ela conhece Cassi, um homem branco mais velho que costuma seduzir e se aproveitar de mulheres mais novas que ele, principalmente as mais pobres. Ele vê em Clara a vítima perfeita e faz de tudo para conquistá-la, engravida a moça e depois a abandona. Após os acontecimentos, Clara finalmente percebe sua condição, à margem da sociedade.

O Cemitério dos Vivos

Alguns anos antes de seu falecimento, Lima Barreto foi internado em um hospital psiquiátrico para tratar o alcoolismo. Enquanto esteve institucionalizado, o autor escreveu O Cemitério dos Vivos com base em sua experiência pessoal no local.

A obra não chegou a ser finalizada por ele e foi publicada postumamente com base em suas anotações, que fazem uma crítica bastante relevante a como as pessoas com problemas de saúde mental eram tratadas na sociedade e nessas instituições.

Apesar de utilizar um personagem fictício, a publicação faz referência à própria vida do autor. O protagonista é Vicente Mascarenhas, um homem alcoólatra, vítima de diversas tragédias em sua vida pessoal, que acaba sendo internado em uma instituição psiquiátrica.

Para ter sucesso nas provas de vestibular ou acertar tudo no gabarito do enem, é importante conferir a lista de leituras obrigatórias nos editais e sites oficiais. As obras aqui listadas são apenas alguns dos conteúdos que podem ser cobrados. Mesmo que alguma delas não seja requerida pelas bancas avaliadoras, a leitura é encorajada para conhecer mais sobre a história brasileira e o movimento pré-modernista, que antecedeu a Semana de Arte Moderna de 22, que também teve seu centenário celebrado recentemente.