seg. nov 28th, 2022

Vai comprar um imóvel e está em dúvida entre casa e apartamento? Ajudamos você a escolher a melhor opção. Confira!

Se você está pesquisando opções de imóveis para comprar, certamente já se deparou com a dúvida sobre qual o tipo de imóvel mais adequado para as suas necessidades. Afinal, qual a melhor opção: morar em uma casa ou apartamento?

A escolha entre as duas opções vai depender dos seus objetivos, prioridades e até das perspectivas a médio e longo prazo. Antes de decidir, você precisa conhecer as características e diferenças na rotina em uma casa e em um apartamento. 

Conheça as principais vantagens e desvantagens de cada um

Enquanto algumas pessoas não abrem mão da segurança e facilidade do apartamento, há outras que preferem a liberdade e flexibilidade da casa. A seguir, listamos as características e principais pontos que você precisa levar em consideração antes de decidir o que é melhor para você e sua família. 

Morando em um apartamento

Uma das principais características do apartamento é a segurança. Com acesso controlado, sistemas de monitoramento com câmeras e portaria, as chances de sofrer violência dentro do seu apartamento são muito pequenas. Em uma casa, a vulnerabilidade pode ser maior, especialmente se você não utilizar sistemas de segurança.

Morando em um apartamento o contato com os vizinhos é mais próximo. Quem é sociável e gosta de manter um bom relacionamento com os vizinhos encontra um ambiente favorável no condomínio para criar novas amizades.

A coletividade do condomínio permite que as pessoas se conectem, encontros no elevador, na academia e nas áreas comuns são oportunidades de estabelecer novos laços. 

Outro aspecto que precisa ser mencionado — e que é uma grande diferença com relação à casa — está associado às manutenções. Quando você mora em apartamento não precisa se preocupar com os consertos e manutenções das áreas de uso comum já que isso é responsabilidade do condomínio (administradora e síndico).

Diferente do que acontece quando você mora em casa, já que é o único responsável e por isso precisa ficar de olho em tudo que acontece, providenciando consertos, ajustes e manutenções sempre que for necessário. 

Alguns condomínios oferecem opções de lazer aos moradores como playgrounds, piscina, cinema, salão de festas, espaço gourmet e academia. Em uma casa é pouco provável que você consiga montar uma estrutura tão completa. Além disso, outras características devem ser mencionadas:

  • Quando você mora em um apartamento vai estar sujeito às regras do condomínio. Os condomínios têm regras sobre quase tudo e os moradores precisam segui-las.
  • Todo mês você vai ter que pagar as despesas do condomínio, o valor varia conforme as características e número de moradores do prédio. Antes de comprar o imóvel verifique qual é o valor médio mensal desta despesa. 
  • Em apartamentos, as chances de ouvir o barulho do vizinho são grandes. Da mesma forma, você vai ter que controlar o volume da música, evitando arrastar móveis e cadeiras. 

Por fim, se você está procurando um imóvel para investir, o apartamento pode ser a melhor opção. Os apartamentos são mais fáceis de serem vendidos e alugados.  Quem opta por morar em uma casa geralmente tem planos de permanecer no local a longo prazo. 

Morando em uma casa

Muito embora a casa não seja a melhor opção em relação à segurança, principalmente se comparada com as inúmeras proteções que são oferecidas em um condomínio, há várias características que você só vai encontrar nela:

  • Flexibilidade e privacidade: no geral, ao optar por uma casa você tem mais privacidade, o contato com vizinhos é menor, e o espaço maior. É pouco provável que você tenha problemas com barulhos de vizinhos e vai poder ir buscar uma entrega com uma roupa mais confortável, sem a preocupação de encontrar alguém no elevador. Quem tem crianças e opta por uma casa não precisa se preocupar com os limites de horários de barulho. 
  • Você é quem faz as regras: enquanto no condomínio você precisa seguir as regras de convivência, na sua casa quem define as regras é você. 
  • Não há custos mensais com condomínio: se você vai morar em uma casa que não está localizada em um condomínio, ficará longe das despesas de condomínio. No entanto, vale lembrar que o condomínio envolve custos com limpeza das áreas de uso comum, água e gás. Na casa você vai ter essas despesas só que elas serão cobradas de outra maneira.
  • Animais de estimação: alguns condomínios estabelecem regras rígidas com relação aos animais de estimação, especialmente de porte médio ou grande. Muito embora não possam proibir o morador de ter um animalzinho, os latidos e problemas com o trânsito dos animais nas áreas de uso comum podem causar dores de cabeça. Morando em uma casa você não vai ter esse tipo de problema e poderá ter quantos e quais animais quiser.
  • Mais espaço: normalmente, as casas oferecem mais possibilidades, especialmente no que diz respeito aos espaços disponíveis ao ar livre. Você pode tomar sol, criar uma horta e cuidar do seu quintal, algo que dificilmente vai encontrar em um apartamento. 

A casa é a opção perfeita para as pessoas que estão em busca de privacidade, espaço e liberdade. No entanto, ela pode não ser a melhor alternativa se você:

  • viaja muito e vai deixar a casa fechada por longos períodos;
  • não tem tempo para lidar com problemas de manutenção como entupimentos de esgoto, janelas quebradas, pintura, etc;
  • não tem tempo para cuidar do jardim e fazer a manutenção da área externa; 
  • gosta de praticidade. 

Entenda quais são os seus objetivos e prioridades

Antes de escolher uma casa ou apartamento você precisa considerar tudo o que foi dito até aqui sob a sua perspectiva pessoal e familiar. Quais são seus planos a curto, médio e longo prazo? Qual das duas opções se encaixa melhor nesses planos? Qual é o seu tipo de trabalho e de que forma a moradia impacta na dinâmica profissional?

Outro aspecto importante que precisa ser considerado é o número de integrantes da família. Você pretende ter mais filhos? Apartamentos pequenos são perfeitos para quem está começando uma vida a dois ou mora sozinho. Por outro lado, quem tem uma família grande ou pretende expandir a família, pode considerar a busca por espaços maiores e mais flexíveis.