qui. dez 1st, 2022

No dia a dia das agências, usar formatos eficientes para compartilhar informações é primordial. O Dashboard se revela próprio para esquematizar dados e facilitar análises, bem como os processos e informações que as equipes precisam para otimizar as rotinas e trabalhos.

O número de aplicativos usados simultaneamente faz com que seja muito fácil se perder diante da quantidade de dados gerados. Isso pode ser uma dificuldade séria na hora das reuniões. 

Nesse sentido, o dashboard facilita muito o vislumbre e avaliação desse tipo de material, reunindo diversas informações em um mesmo ambiente.

O texto a seguir é indicado para quem quer saber o que é um dashboard, como fazê-lo, para que serve e dicas de uso. Confira! 

O que é um dashboard?

O dashboard é um painel visual que contém informações de negócios, como indicadores de desempenho e métricas. 

A ideia é que ele represente métricas relacionadas à estratégia de negócios e ao alcance das metas definidas na empresa de monitoramento residencial, por exemplo.  

A partir dos dados do empreendimento, o time escolhe as ações que mais se encaixam. Para isso, um dashboard pode incluir:

  •  Estatísticas de vendas;
  • Resultados de marketing;
  • Informações sobre o desempenho dos colaboradores;
  •  Dados sobre clientes.

Basicamente, o dashboard serve para monitorar dados em tempo real. Ele pode ser empregado para otimizar processos e dar suporte ao desempenho e crescimento da empresa. 

Uma característica importante é que as informações são apresentadas por meio de designs facilmente compreensíveis.

Assim, é comum usar gráficos e tabelas para a apresentação de indicadores e métricas do escritório do Fabricante de peças automotivas.  

O ideal é que essas informações circulem entre toda a equipe, e não só pelos cargos de liderança.  

Por isso o dashboard costuma ser colocado em uma grande tela de televisão para que todos os funcionários possam vê-lo e acompanhá-lo.

Quais são as funções de um dashboard?

Como se trata de um formato que pode ser usado em vários segmentos, o dashboard (“painel” em inglês) é bastante versátil.

Conheça as funções dessa ferramenta a seguir e se prepare para empregá-la no cotidiano da sua Produtora audiovisual em São Paulo, entre outros segmentos de atuação.

  1. Monitoramento em tempo real 

O gestor precisa saber exatamente o que está acontecendo dentro da organização. Levando isso em conta, o dashboard dá acesso aos dados em uma única tela e em tempo real.

Desse modo, as métricas de campanha e o retorno do investimento podem ser avaliados rapidamente, e qualquer falha pode ser corrigida antes de causar prejuízos maiores à consultoria imposto de renda.

  1. Suporte às decisões

Por trás de todo negócio de sucesso, há uma equipe de líderes experientes prontos para impulsionar a mudança.

Ao usar os dashboards, você beneficia o processo de tomada de decisão, pois gerentes e equipes contam com dados mais precisos. O resultado disso é mais confiança em cada atitude tomada.

  1. Informações mais organizadas

As informações do dashboard são estrategicamente separadas, organizadas e atualizadas antes de serem divulgadas.

Com isso, se tem a oportunidade de detectar riscos antecipadamente e tomar decisões preventivas para reduzi-los.

  1. Análise de dados

Como já falamos anteriormente, o dashboard coleta informações relevantes sobre uma determinada área.

Nesse contexto, as vendas da barra de apoio inox para banheiro podem ser analisadas ​​com mais facilidade, pois são exibidas em gráficos e tabelas.

Conheça os tipos de dashboard

Ainda sobre as funcionalidades do dashboard, é interessante conhecer os tipos. Essa definição depende das características do negócio e do nível de análise que se pretende.

A seguir, vamos falar sobre 4 tipos:

  • Estratégicos;
  • Financeiros;
  • Operacionais;
  • Táticos.

Continue a leitura para entender qual é o dashboard mais adequado para os seus objetivos.

Estratégicos

É o dashboard utilizado pelos líderes, pois auxilia na tomada de decisões e na definição de metas a longo prazo.

No entanto, suas informações devem ser disponibilizadas para todos os colaboradores para facilitar a união das equipes

Dados financeiros, resultados das metas estabelecidas, desempenho dos departamentos e da Distribuidora de piso laminado rj são incluídos nesse tipo de dashboard.

Financeiros

São próprios para averiguar as condições financeiras de um negócio. Na hora de colocar as contas na ponta do lápis, eles devem ser a escolha.

Operacionais

Esse modelo é usado para mostrar métricas que precisam ser acompanhadas pelos analistas de modo a otimizar operações.

Sem cruzar dados de diferentes áreas, o analista precisaria fazer várias atividades, o que leva mais tempo e afeta a produtividade.

Táticos

Este é o painel indicado para os membros da equipe de gerenciamento. As informações destacadas nele auxiliam na tomada de decisões, visando atingir metas de médio prazo.

Os dados disponíveis na tabela devem ser verificados exclusivamente por profissionais em cargos de gerência.

Como fazer um dashboard?

Existem várias etapas básicas na criação de um dashboard, desde a escolha das métricas até a organização das informações no painel em si.

Siga os passos abaixo para conseguir sucesso ao incorporar a ferramenta à elaboração do laudo de vistoria veicular Campinas.

  1. Defina os objetivos

O primeiro passo é saber qual é o seu propósito central, os motivos pelos quais você quer fazer um dashboard e quais metas se tem para o negócio, de modo a identificar o que precisa ser exibido.

Assim, é possível usar a ferramenta com o objetivo de fazer a avaliação de desempenho de vendas ou para tomar decisões relacionadas ao marketing digital.

É preciso determinar a finalidade exata do dashboard para garantir que ele vai atingir as suas expectativas.

Além de ajudar muito a te guiar nas análises estatísticas e financeiras da comercialização de Equipamentos para espaço confinado, por exemplo.

  1. Escolha as métricas e indicadores

Depois de saber para que vai servir o dashboard, você deve escolher as métricas e os indicadores (KPIs) que serão incluídos.

As métricas são informações factuais, como número de clientes, quantidade de conversões mensais e taxa de cliques em anúncios.

Os indicadores de desempenho são escolhidos pelo gestor para medir o desempenho do time de colaboradores dentro da empresa.

  1. Concentre-se em dados relevantes

Os dashboards devem facilitar a apresentação de dados com recursos visuais. Então, colocar muitas informações prejudica a funcionalidade desse objetivo principal.

O resultado é que o excesso de dados vai dificultar a visualização e a leitura correta do painel. Isso efetivamente torna a ferramenta inútil.  

Por isso, o recomendado é se debruçar em métricas que realmente se encaixem no propósito para o qual se criou o dashboard e os objetivos gerais do negócio.

Dessa forma, o painel fica mais objetivo e pode ser usado de modo mais qualificado, trazendo resultados expressivos.

  1. Faça um layout

Depois de definir quais dados vão ser incluídos, o próximo passo é projetar o design do dashboard.

O design é importante, pois o objetivo do dashboard é proporcionar uma visualização fácil, clara e objetiva.

Inclusive, existem diversas ferramentas que facilitam essa tarefa, como você verá mais adiante.  

Pesquise referências de dashboards pela internet, use como inspiração e crie um layout que organize todas as informações a serem utilizadas.

Mais uma dica: usar muitas cores pode atrapalhar a visualização. Cores diferentes servem para sinalizar diferentes etapas ou padrões nos dados, não para deixá-lo bonito.

Organização é a palavra-chave quando se trata de um dashboard eficaz. Portanto, evite elementos desnecessários.   

  1. Coloque em um lugar acessível

Por fim, basta colocar o painel à vista de toda a equipe e profissionais. Usar uma tela de TV grande é uma boa opção, além de ser a mais usada para esse fim.

Certifique-se de que o dashboard seja disposto em um local acessível a todos os funcionários durante o período do expediente.

Afinal, a ideia é que o dashboard seja acompanhado em tempo real por todo mundo.

Conheça ferramentas para fazer dashboards

Para terminar, vamos mostrar alguns dos aplicativos e plataformas usados para elaborar dashboards pela internet.

Elas são ótimas para facilitar ainda mais essa prática e maximizar a efetividade e utilidade do seu dashboard, confira.

Excel 

O Excel é uma ferramenta útil para organizar dados, pois oferece diversos recursos para criação de planilhas e tabelas.  

Ele também pode ser usado para desenhar seu dashboard, especialmente se você deseja um dashboard com poucos dados.  

A desvantagem é que os dados só podem ser atualizados automaticamente se você tiver conhecimento avançado sobre a ferramenta.  

Caso contrário, você vai ter que inserir as informações manualmente. Quando a intenção é avaliar os indicadores em tempo real, esta opção não é a mais adequada.

Klipfolio  

O Klipfolio também é uma ferramenta especializada na criação de dashboards. A plataforma permite integrar dados de diferentes fontes, incluindo arquivos, bancos de dados e outros aplicativos da web.

Para quem não tem conhecimento de design ou precisa criar dashboards rapidamente, existem modelos pré-configurados que você pode usar como ponto de partida.

Conclusão

Acaba aqui o guia sobre criação de dashboards. Este formato traz uma série de facilidades e vantagens para a atuação profissional, como destacamos no decorrer do texto.

Também trouxemos dicas e exemplos de softwares indicados para elaborar dashboards direto do seu computador, facilitando a organização e realização das dashs. 

Avalie suas necessidades e qual ferramenta melhor se adequa a suas necessidades/objetivos e bom trabalho.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.