dom. abr 21st, 2024

| Negócio de impacto com base tecnológica pioneiro no Brasil, a Simbiose Social – que atua no planejamento e na realização de investimento social privado – anuncia a movimentação de mais de R$ 350 milhões em incentivos fiscais no Brasil. A social tech desenvolveu um sistema inteligente de gerenciamento de dados relativos a mais de 30 mil iniciativas sociais e oferece uma visão completa do ecossistema de projetos culturais, esportivos e de saúde aprovados em leis de incentivo desde 1992.

| Com base nos dados compilados, a empresa tem contribuído para a qualificação das decisões estratégicas de patrocinadores e projetos sociais conectando as pontas de forma eficiente e gerando um impacto positivo para a sociedade. Entre 2017 e 2022, 462 projetos já foram beneficiados (via 18 legislações entre federais, municipais e estaduais), em 13 Estados. Entre os 45 clientes corporativos estão Fundação Volkswagen, Facebook, Heineken, IBM, Johnson & Johnson e Unilever. Mais de 140 organizações sociais usam a ferramenta.

São Paulo | Mais de R$ 3 bilhões são disponibilizados, anualmente, pelos orçamentos dos governos federal, estaduais e municipais para investimento por meio de leis de incentivo fiscal no Brasil. No entanto, ainda que este valor esteja disponível para ser transacionado, cerca de 70% das organizações sociais inscritas nestes mecanismos não conseguem sair do papel. Essa ineficiência é a consequência da grande assimetria de informação e da falta de transparência entre patrocinadores e gestores de projetos sociais.

Para endereçar esse desafio, a Simbiose Social – negócio de impacto de base tecnológica, que atua no planejamento e na realização de investimento social privado – desenvolveu um sistema inteligente de gerenciamento de dados relativos a mais de 30 mil iniciativas sociais e oferece uma visão completa do ecossistema de projetos culturais, esportivos e de saúde aprovados em leis de incentivo desde 1992. Como resultado de cinco anos de trabalho, a social tech anuncia a movimentação de mais de R$ 350 milhões em incentivos fiscais.

Saiba maisMargem de lucro: o que é e como calcular

Fundada em 2017 por Raphael Mayer, Mathieu Anduze e Tadeu Silva,  a social tech coleta e analisa dados por meio de robôs alocados nas diferentes bases públicas envolvidas com as leis de incentivo, nos âmbitos federal, estadual e municipal. De forma pioneira no Brasil, o trabalho da startup ajuda a otimizar e democratizar a distribuição dos recursos financeiros entre projetos e organizações sociais que geram alto impacto social, em diferentes localidades do país. Além de dar luz aos dados das leis do país, a plataforma altera uma lógica de mercado pautada por um formato em que os projetos entravam em contato com empresas para serem vistos e avaliados para investimentos ou, então, participavam de editais.

Em linhas gerais, a Simbiose Social promove maior movimentação financeira para o terceiro setor ao gerir de forma mais eficiente e inteligente a verba de leis de incentivo de empresas. Ao mesmo tempo, otimiza a pesquisa, a avaliação e a gestão dos investimentos sociais. Em suma, a social tech possui soluções para três etapas: pré-investimento (estratégia, seleção, auditoria etc.); gestão do investimento (acompanhamento junto à organização); e pós-investimento (relatório de investimento). Para o terceiro setor, oferece um produto para tornar as informações mais transparentes. Por meio da plataforma é possível mapear todas as empresas que utilizaram as leis de incentivo nos últimos anos, assim como o perfil de organizações que costumam apoiar.

Em setembro de 2022, a Simbiose lançou uma plataforma que oferece uma resolução prática para que as empresas possam mexer o ponteiro da implementação do “S” da agenda ESG no Brasil (sigla que classifica as melhores práticas ambientais, sociais e de governança das empresas) e potencializem o impacto do investimento social em todo o Brasil.  Para tal, a social tech desenvolveu um algoritmo proprietário que cruza demandas sociais com a oferta de organizações que atuam diretamente com causas sociais. Dessa forma, a startup criou metodologias e algoritmos que viabilizam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e, em consequência, a Agenda 2030.

 Origem do negócio

A Simbiose Social nasceu a partir de sentimentos de inquietação e frustração dos seus sócios-fundadores, Raphael Mayer e Mathieu Anduze, que viram propostas sociais relevantes serem engavetadas pela falta de dados e transparência. Entendendo que o uso de tecnologia poderia facilitar a resolução desse problema, convidaram Tadeu Silva, programador e sócio da Simbiose Social, para ajudar a solucionar esse desafio. Juntos, analisaram detalhadamente, por meio da Lei de Acesso à Informação, os dados de investimentos via leis de incentivos, em especial a Lei Rouanet, de 1991 até os dias atuais.  Atualmente, a Simbiose atende empresas como B3, BNP Paribas, EY, Fundação Volkswagen, Meta (Facebook), Grupo Ultra, Grupo Volvo, Heineken, Marisa, Unilever, Via Varejo, entre outras.

Saiba maisAções personalizadas tiram o marketing do senso comum nas datas comemorativas

Com uma equipe de mais de 30 colaboradores, a empresa possui hoje mais de 45 clientes corporativos e mais de 140 organizações sociais que pagam para usar a ferramenta. Ao todo, 462 projetos já foram impactados diretamente pela plataforma, que já movimentou mais de R$ 350 milhões em investimentos de incentivos fiscais, acessando 18 legislações (sete federais, duas municipais e nove estaduais), de 13 Estados e mais de 1.000 auditorias realizadas.

Entre o público beneficiado, destacam-se organizações sociais, culturais, esportivas, produtores culturais e audiovisuais, hospitais, APAEs, entre outros – que trabalham sobretudo com cultura, esporte, direitos das crianças e dos adolescentes, direitos do idoso, tratamento oncológico e atenção a pessoas com deficiência. Os projetos viabilizados são nos âmbitos da cultura, audiovisual, esporte, direitos da criança e do adolescente, direitos do idoso, tratamento oncológico e atenção às pessoas com deficiência.

Na análise dos principais diferenciais da social tech, um dos destaques é a metodologia. A Simbiose – que funciona como um banco de dados para a tomada de decisão com foco em impacto social – tem uma metodologia oriunda da área de inteligência de dados nos diferentes produtos. Hoje, a social tech conta com algoritmos que têm um viés de impacto social positivo, usados para auxiliar empresas a tomarem decisões e garantir que a verba chegue a ONGs que mais precisam.

Entre os outros diferenciais, destacam-se a base de dados com mais de 180 mil organizações não governamentais que estão buscando captação de recursos; processo de auditoria escalável que nos permite entregar uma auditoria de ONG em 10 dias úteis de forma escalável e barata; pós-investimento com agregação de dados de diferentes investimentos e organizações investidas com comparação de dados públicos, para ter clareza do investimento de uma empresa versus seu setor; e plataforma para ONGs que, por meio da inteligência de dados, auxilia no processo de captação de recursos.

Saiba mais53,2% dos brasileiros entrevistados mandam mensagens durante o trabalho ou aula – veja as situações mais inusitadas para “teclar”

SÓCIOS

Mathieu Anduze | Forbes Under 30 Brasil em 2021, é cofundador e gestor da Simbiose Social (Empresa B certificada e selecionada na lista das 100 Startups to Watch 2021); vencedor do Prêmio Empreendedor Social de Futuro 2018 pela Fundação Schwab (Fórum Econômico Mundial) e Folha de S. Paulo.

Fez parte do primeiro centro de inovação do Facebook no mundo (Estação Hack), passou por acelerações como Artemisia e Din4mo. Formado em Marketing, Publicidade e Propaganda pela ESPM, passou por cursos de mídia e cinema na Birkbeck University. Trabalhou também no Corinthian-Casuals, Sport Inspired e na Unilever na área de marketing, com especialização em marketing digital.

Raphael Mayer | Forbes Under 30 Brasil em 2021, é cofundador e gestor da Simbiose Social (Empresa B certificada e selecionada na lista das 100 Startups to Watch 2021); vencedor do Prêmio Empreendedor Social de Futuro 2018 pela Fundação Schwab (Fórum Econômico Mundial) e Folha de S. Paulo.

Fez parte do primeiro centro de inovação do Facebook no mundo (Estação Hack), representou o Brasil no Fórum Mundial de Impacto Social (Skoll Foundation), passou por acelerações como Artemisia e Din4mo. Formado em Administração de Empresas com especialização em Empreendedorismo Social pela EAESP–FGV, passou por cursos de gestão e estratégia em Babson University (Boston), London Business School (Londres) e Oxford University (Oxford). Trabalhou também na área de marketing da Ambev.

Tadeu Silva | Forbes Under 30 Brasil em 2021, é cofundador e gestor da Simbiose Social (Empresa B certificada e selecionada na lista das 100 Startups to Watch 2021), vencedor do Prêmio Empreendedor Social de Futuro 2018 pela Fundação Schwab (Fórum Econômico Mundial) e Folha de S. Paulo.

Fez parte do primeiro centro de inovação do Facebook no mundo (Estação Hack), representou o Brasil no Fórum Mundial de Impacto Social (Skoll Foundation), passou por acelerações como Artemisia e Din4mo. Formado pela Anhembi Morumbi e mestrando em Ciências da Computação pela UFABC, é especialista em tecnologia com foco nas áreas de desenvolvimento e analytics. Atuou como gerente de Inovação e Data Science em grandes empresas como Flex, JA Rezende e IBM.